Programa Lixo Zero promove campanha sobre resíduo orgânico

Da Redação

A Secretaria de Serviços Públicos, por meio do Programa Lixo Zero Guarulhos, iniciou na última quarta-feira (1º), no Adamastor Centro, a estruturação da campanha “Resíduo Orgânico Não é Lixo”.

O objetivo da campanha é encontrar estratégias para que a Prefeitura de Guarulhos melhore a gestão e o gerenciamento dos resíduos orgânicos gerados e que essas ações sirvam de exemplo à população para reduzir, ao máximo, a destinação de resíduos orgânicos enviados ao aterro sanitário com ações como o tratamento dos resíduos orgânicos nas fontes geradoras; o estímulo, a difusão e o fomento a compostagem e hortas comunitárias nos locais públicos com o envolvimento, participação e engajamento popular da sociedade civil; entre outras ações.

Na oportunidade, foi apresentado um diagnóstico de diversas atividades relacionadas a não geração, redução, reaproveitamento e reciclagem dos resíduos orgânicos, que já acontecem hoje em algumas secretarias de forma isolada, além de ações desenvolvidas pela sociedade civil.

A elaboração da campanha, que será feita de forma intersetorial, contou com a presença de representantes das secretarias da Saúde; Meio Ambiente; Educação, Cultura, Esportes e Lazer; Assistência e Desenvolvimento Social; Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação; bem como da Coordenadoria da Defesa Civil e da Proguaru.

A campanha terá um calendário com palestras, oficinas, cursos ensinando a fazer compostagem; além de feiras de trocas de sementes e mudas, piqueniques vegetarianos e muitas outras ações , envolvendo a população.

De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Edmilson Americano, as legislações federais e estaduais estão cada vez mais restringindo o envio de resíduos recicláveis e orgânicos para os aterros sanitários. “Todo esse material despejado nos aterros, além de não ser sustentável, tem um custo financeiro muito alto. Por isso, a campanha é essencial, tanto para a mudança de cultura em relação ao uso e descarte dos resíduos orgânicos quanto ao início da implantação de uma política pública que proporcione à população segurança alimentar”, salientou.

Imagem: Divulgação/ PMG