Terremoto de magnitude 4,8 atinge região metropolitana de Nova York

Foto: Pixabay
- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Um terremoto abalou a densamente povoada área metropolitana da cidade de Nova York, nos Estados Unidos, na manhã desta sexta-feira, 5, segundo o Serviço Geológico dos EUA, com moradores relatando que sentiram estrondos na região. De acordo com o serviço, o terremoto pode ter sido sentido por 42 milhões de pessoas.

A agência relatou um terremoto com magnitude preliminar de 4,8, perto da cidade de Líbano, em New Jersey. O Corpo de Bombeiros de Nova York afirmou que não houve relatos iniciais de danos. O prefeito de Nova York, Eric Adams, foi informado sobre o terremoto, segundo seu porta-voz, Fabien Levy. “Embora não tenhamos nenhum relatório de grandes impactos neste momento, ainda estamos avaliando o impacto”.

As escolas públicas da cidade de Nova York não relataram sinais imediatos de danos ou edifícios comprometidos, segundo Nathaniel Styer, um porta-voz. “O lugar mais seguro para os nossos filhos neste momento é nas nossas escolas, as escolas estão funcionando normalmente.” O sistema de notificação de emergência da cidade de Nova York afirmou em uma postagem nas redes sociais, mais de 30 minutos após o terremoto, que não havia relatos de danos ou feridos na cidade.

O porta-voz também pediu para que os nova-iorquinos se prepararem para um tremor secundário, postando nas redes sociais: “Em caso de tremor secundário, caia no chão, cubra a cabeça e o pescoço e proteja-se adicionalmente sob uma peça sólida de mobília, próximo a uma parede interna ou em uma porta “

Embora os terremotos em Nova York sejam uma surpresa, os especialistas sabem que o solo nem sempre é estável. Um estudo de 2008 descobriu que um terremoto de magnitude 5 ocorria na área aproximadamente uma vez por século. Uma magnitude ainda maior, 7, é estimada uma vez a cada 3.400 anos.

A cidade de Nova York adicionou protocolos de segurança contra terremotos ao seu código de construção em 1995, mas a maioria dos cerca de 1 milhão de edifícios da cidade foram construídos antes disso. Muitos são considerados “vulneráveis” a terremotos, segundo a cidade.

De acordo com uma previsão feita pelo Serviço Geológico dos EUA, existe uma chance de 3% de um grande tremor secundário nos próximos dias, de uma magnitude de até 5,0 e 46% de um tremor de menor escala, que teria uma magnitude de 3,0.

Apreensão

No centro de Manhattan, a habitual cacofonia do trânsito ficou mais alta por conta dos motoristas que buzinavam nas ruas. Alguns moradores do Brooklyn ouviram um som estrondoso e seu prédio tremeu. Em um prédio de apartamentos no East Village de Manhattan, um residente da Califórnia, Estado americano com mais propensão a terremotos, acalmou vizinhos nervosos.

Em uma cafeteria de Manhattan, os clientes foram surpreendidos com o terremoto inesperado, que sacudiu a louça e um balcão de concreto. “Percebi que a porta tremia no batente”, disse India Hays, uma barista. “Achei que certamente não poderia haver um terremoto aqui.”Pessoas em Baltimore, Filadélfia e outras áreas também relataram sentir o chão tremer.

As chegadas de voos aos aeroportos de Nova York e também de New Jersey foram paralisadas por conta do terremoto, segundo a Administração Federal de Aviação dos EUA.

A governadora Kathy Hochul disse aos nova-iorquinos que o estado não identificou nenhuma situação de risco de vida, mas mesmo assim estava revisando todas as infraestruturas vulneráveis. “Este é um dos maiores terremotos na Costa Leste no último século”, disse ela, acrescentando que o estado estava levando a revisão “extremamente a sério”.

A Casa Branca disse em comunicado que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, foi informado sobre o terremoto e está “em contato com autoridades federais, estaduais e locais à medida que aprendemos mais”.(Com agências internacionais)

- PUBLICIDADE -