Penitenciária José Parada Neto realiza Semana de Saúde para reeducandos

Empenhados no bem-estar de reclusos e servidores, as equipes de saúde e de segurança da Penitenciária “José Parada Neto” de Guarulhos estiveram à frente da Semana de Saúde, realizada no mês de julho. O estabelecimento é administrado pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Paulo (Coremetro), sob gestão da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). 

Apesar do período de pandemia, em que as atenções e os cuidados estão direcionados ao novo coronavírus, a ação foi mais abrangente e também se dedicou à testagem de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), como sífilis, e doenças de pele. 

Entre os regimes fechado e semiaberto a atividade atingiu toda população prisional, em uma atuação alinhada e de grande importância, segundo o diretor geral, André Luiz Alves. “Quanto mais áreas da unidade estiverem em ações multidisciplinares, melhores serão os resultados no enfrentamento da Covid-19 e demais doenças e, com isso, teremos mais pessoas saudáveis e protegidas”, ressaltou. 

O trabalho também permitiu um contato mais próximo entre profissionais de saúde e reeducandos, com todas as precauções e os equipamentos de proteção individuais (EPIs) que a situação requer. Essa aproximação trouxe resultados clínicos positivos, com a identificação de doenças e início de seus tratamentos, e proporcionou maior tranquilidade aos reclusos e corpo funcional. 

Atenção integral à saúde 

Com os protocolos de higienização e distanciamento já estabelecidos na rotina da penitenciária, foi momento de atender a outras demandas de área, sem afrouxar as ações adotadas contra a Covid-19. De acordo com a diretora de saúde da unidade, Maria Isabel Hamud, esse trabalho visa uma atenção integral à saúde dos reclusos. 

Ainda segundo Isabel, os reeducandos reconhecem a importância das novas medidas de enfrentamento à pandemia e colaboram para que elas sejam cumpridas, com cuidados na higiene pessoal, por exemplo. “Isso acaba tendo um reflexo positivo nas questões de saúde. Nós percebemos que a população em geral ficou muito apreensiva com essa nova situação e eles valorizam o atendimento às suas demandas”, comentou a diretora. 

Os serviços realizados durante a Semana de Saúde continuam acontecendo pontualmente e de acordo com a necessidade apresentada pelo público privado de liberdade. A prevenção contra doenças dermatológicas e outras como sífilis e tuberculose são abordadas também de forma educativa, além das intervenções clínicas.