Metalúrgicos de Guarulhos repudiam votação da Câmara e reafirmam o direito às aposentadorias

Da Redação

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região sempre combateu a reforma da Previdência, por ser uma proposta de ajuste fiscal neoliberal, concentradora de renda, que favorece o capital financeiro e abandona a população mais pobre e os idosos.

Além disso, a reforma é altamente recessiva. Não aponta para a recuperação econômica, e muito menos à geração de empregos. Ao contrário, a restrição do acesso à aposentadoria e a outros benefícios da Seguridade Social vai diminuir renda e desaquecer ainda mais a economia, prejudicando fortemente o mercado interno.

E, por isso, como fizemos desde o início, repudiamos a reforma da Previdência aprovada na Câmara nesta quarta (10), por 379 a 131 votos, e seguiremos cobrando do governo uma política econômica que gere crescimento ao País e criação de novos empregos.

O Sindicato lamentamos que esses deputados, os quais manterão seus privilégios junto à Previdência, tenham agido com tamanha desumanidade, aprovando uma reforma que só sacrifica os mais pobres.

Isso alerta, mais uma vez, para a responsabilidade cívica na hora de votar e eleger nossos representantes.

Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil