Volvo supera Audi entre as marcas premium

Com o fechamento dos resultados de vendas no semestre, começam a surgir informações sobre quais segmentos se deram bem, mesmo com a pandemia do novo coronavírus Com as concessionárias fechadas e o foco no atendimento por meios digitais, as vendas caíram, mas há marcas que conseguiram melhorar os resultados. É o caso da Volvo, que disputa consumidores de carros premium.

A marca sueca conseguiu superar a Audi e conquistou o terceiro lugar na categoria. Apesar de a diferença ser pequena (foram apenas 28 carros mais), a Volvo fechou o semestre com vendas acima das registradas pela rival alemã. Foram 2.690 unidades emplacadas pela Volvo e 2.662 pela Audi. Os dados são da Fenabrave, a federação que reúne as associações de concessionárias do País.

Os destaques da marca sueca são os SUVs – dois em especial: XC40 e XC60. O compacto e o médio emplacaram, respectivamente, 1.044 e 1.092 unidades de janeiro a junho deste ano. Vale lembrar que o XC40 recentemente ganhou versão híbrida no mercado brasileiro.

HÍBRIDOS

Segundo o diretor geral da Volvo Cars no Brasil, João Oliveira, a meta agora é buscar a segunda colocação, que a marca pretende alcançar ainda neste ano. Para isso, a empresa conta com os dois modelos que já foram destaque para tentar atingir 8 mil unidades vendidas até o dia 31 de dezembro. A Volvo fechou o ano passado com 7,9 mil unidades emplacadas.

As variantes híbridas dos modelos à venda no País já representam 43% das vendas da Volvo. Atualmente, além do recém-chegado XC40, a marca oferece opções híbridas dos SUVs XC60 e XC90. Os sedãs S60 e S90 são vendidos exclusivamente em versões híbridas. O objetivo da Volvo é ter 100% de sua gama vendida no País formada apenas por modelos até o fim do ano que vem.

Dos dois sedãs foram emplacadas, respectivamente, 151 unidades e 15 unidades no primeiro semestre de 2020. Esses modelos representam 15% do total de emplacamentos da Volvo no Brasil. A expectativa de Oliveira é que a demanda pelo sedã médio S60 passe a crescer gradualmente entre o segundo semestre deste ano e 2021.

O bom resultado da Volvo no primeiro semestre é um feito e tanto Historicamente, as três primeiras posições no ranking de vendas do segmento premium no Brasil são disputadas palmo a palmo por três marcas alemãs. Mercedes-Benz e BMW costumam disputar o topo do pódio, com a Audi ficando, em geral, com o terceiro lugar.

Esse mercado é rentável, mas tem números relativamente baixos. Em 2019, por exemplo, as dez marcas de carros de luxo mais vendidas no País somaram 52,4 mil emplacamentos. A alta em relação aos números de 2018 foi de apenas 0,8%.

No ano passado, a BMW retomou a liderança do segmento perdida para a Mercedes-Benz em 2018. As marcas emplacaram, respectivamente, 13.153 e 10.100 veículos no mercado brasileiro. A Audi ficou em terceiro, com 8.711 vendas, seguida pela Volvo (7.916) e pela britânica Land Rover (5.873).