Volume de esgoto tratado na cidade deve dobrar até o final do ano

Por Pedro Lacerda

Com cerca de 2% de esgotos tratados pelas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) no início do ano passado, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Guarulhos conseguiu ampliar este número para 7,5% até o momento.

O objetivo agora é dobrar esse número e chegar a 15% até o final deste ano, conforme acordo junto ao Ministério Público. “O processo abrange todo um programa que a gente tem de gestão da parte de esgoto, onde se renovou o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), dos 80% que não foram cumpridos”, afirmou o superintendente do Saae, Francisco Carone, ontem durante audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) – 2019.

Carone aproveitou para explicar a mudança do projeto de tratamento de esgoto da região central. Segundo ele, o custo para a construção de uma ETE na região seria de R$ 400 milhões, no entanto com a alteração o custo será de R$ 10 a R$ 15 milhões. “Nós faremos uma estação elevatória onde seria a ETE do Centro e direcionar os resíduos para a ETE da Sabesp localizada no Parque Novo Mundo”, explicou.

Segundo ele a ampliação no tratamento de esgoto se dará com a utilização das três ETEs existentes (Bonsucesso, São João e Várzea do Palácio), a construção de uma estação no Cabuçu e a utilização das ETEs Parque Novo Mundo e São Miguel pertencentes a Sabesp.

Água
Já com relação a oferta de água para a cidade, Carone explicou que as negociações com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) estão avançando. O objetivo é reduzir o valor da dívida de R$ 3,35 bilhões para R$ 2,1 bilhões. Além disso, há um pleito para ampliar o volume de água.

“Nos próximos dias enviaremos à Câmara dois projetos de lei autorizativos sendo um para as negociações da redução da dívida e o outro para a compra de água no atacado com o desconto de 20% no valor”, explicou.

Foto: Pedro Lacerda