Um novo Aeroporto de Cumbica surgiu com inovação e modernidade

Lucy Tamborino

Julho de 2012. Marco histórico para o maior aeroporto da América Latina, quando então o contrato de concessão à iniciativa privada do hoje GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, foi assinado. De lá para cá diversas obras foram realizadas num dos lugares mais importantes da cidade, que é porta de entrada e saída de cidadãos do mundo inteiro.

Em maio de 2013, foi inaugurado o novo edifício-garagem, a primeira grande obra de infraestrutura após a concessão. O custo da intervenção foi de aproximadamente R$ 60 milhões e, ao todo, foram oito andares e aproximadamente 90 mil metros quadrados. Resultando num total de 2,6 mil vagas acrescentadas.

Uma nova intervenção ainda seria inaugurada em 2014: o Terminal 3, com 192 mil metros quadrados, construído em um ano e nove meses de obra e com capacidade de 12 milhões de passageiros.

No ano seguinte, em novembro de 2015, os terminais passaram por um processo de retrofit mudando as numerações e realizando uma série de melhorias, com objetivo de melhorar a lógica de organização dos terminais e facilitar o deslocamento dos usuários no GRU Airport.

Ainda no final do ano passado, o terminal também iniciou um novo procedimento que permite pousos e decolagens de maneira simultânea mediante condições visuais favoráveis. O projeto Agile GRU, chamado oficialmente de Operação Segregada sob Condições Meteorológicas Visuais (VMC), pretende aumentar o número de operações por hora, além de diminuir o tempo de espera dos passageiros. A medida teve como base as operações no aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos.

A concessionária também administrará a obra que pretende construir o monotrilho, que vai ligar as estações da Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) aos terminais. O monotrilho terá 2,6 km de extensão, com paradas nos três terminais de passageiros do aeroporto e na Estação Aeroporto Guarulhos da CPTM. Ele fará o trajeto total em cerca de seis minutos, com capacidade de dois mil passageiros/hora para cada sentido.

O período de concessão vence em 2032, a Concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos S.A. responde por 51% da participação acionária, e se soma aos 49% da estatal Infraero.

Aeroporto em números

No ano passado o aeroporto bateu recorde histórico desde a concessão, sendo responsável por 42 milhões de voos entre pousos e decolagens. Um aumento de mais de 10 milhões desde 2011. No primeiro ano da concessão, em 2012, o aeroporto recebeu quase três milhões a mais de passageiros em relação ao ano anterior, saindo de 30 milhões e alcançando 32,7 milhões.

Atualmente o terminal realiza 830 pousos e decolagens por dia. Até agosto deste ano 190,2 mil voos foram recebidos no local, sendo 73% domésticos e 27% internacionais. Quantidade inferior ao ano passado, quando 192,1 mil voos foram realizados.

Imagem: Mayara Nascimento