Um ato de generosidade

Como tradicionalmente ocorre na Polícia Militar, de 23 a 27 de novembro, em comemoração ao Dia do Doador de Sangue, foi desencadeada uma campanha para sensibilizar os PMs e também a população sobre a importância da doação.

Existem policiais que chegam a doar a cada dois meses, ou seja, doadores assíduos. No caso da campanha, o local para a coleta foi o COPOM, que é o Centro de Operações da PM.

 Na mesma data, infelizmente, um acidente envolvendo um ônibus e um caminhão deixou mais de 40 mortos na cidade de Taguaí. Os veículos colidiram na Rodovia SP 29.

O ônibus transportava funcionários para uma empresa de tecelagem instalada na região. Imediatamente, o governo do Estado também lançou uma campanha a fim de recrutar doadores para o Hemocentro de Botucatu, nas imediações.

Somente pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI) de Sorocaba, 33 policiais militares compareceram para fazer a sua parte. Esse gesto também ajuda a salvar vidas, missão dos policiais.  Um dia após o movimento, que incluiu postagens em redes sociais para atrair as pessoas para doar, o Hemocentro de Botucatu bateu recorde de doadores.

Outros hemocentros da região acabaram sendo alvo e entraram na lista dos locais que precisavam de abastecimento, entre eles o de Sorocaba e Bauru.

No começo deste ano, em março, nossos alunos da Escola Superior de Soldados de Pirituba já tinham se unido com o propósito de doar e, com isso, garantir que os atendimentos médicos de emergência em São Paulo pudessem ocorrer da melhor forma.

Mesmo diante da pandemia de coronavírus, esse ‘espírito’ solidário não pode parar até porque os bancos de sangue estão carentes de doadores. Obviamente que grande parte da população sente medo de ir até os locais para doar com receio de pegar a doença, nas é seguido um rigoroso protocolo de higiene e há, ainda, um distanciamento entre as poltronas com o objetivo de não gerar aglomerações.

Em São Paulo, quem quiser ajudar também pode procurar a Fundação Pró-Sangue, que fica localizado na Avenida Dr. Enéas  Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar. A doação pode ser agendada: prosangue.hubglobe.com. O local existe há mais de 30 anos.

No mês de setembro, a fundação contou com 12.224 pessoas que se ofereceram para ajudar. Em agosto, o número foi menor, de 10.462 pessoas. Dados da fundação apontam que, uma bolsa de sangue pode salvar até 4 vidas.

Também é possível doar em outros postos da mesma instituição que ficam em Osasco, Barueri, no bairro Mandaqui, na zona norte da capital, na cidade de Guarulhos, no bairro do Itapegica e no bairro do Ibirapuera, na zona sul da capital.

Coronel Alvaro B. Camilo