Técnica não invasiva disponível no SUS cura câncer de próstata e gera economia de R$ 1,3 mi aos cofres públicos

O Governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, participou da Entrega de equipamento para o tratamento de câncer de próstata HIFU High Frequency Ultrasound no Hospital dos Transplantes “Euryclides de Jesus Zerbini”. Local: São Paulo/SP. Data: 19/05/2017. Foto: Alexandre Carvalho/A2img

Da Redação

Um equipamento no Sistema Único de Saúde (SUS) permite operar o câncer de próstata de maneira não invasiva, dispensa internação em UTI e já gerou aos cofres públicos uma economia de R$1,3 milhão. Em Guarulhos, os atendimentos com esse equipamento podem ser encaminhados via central de regulação de vagas estadual.

Trata-se do HIFU (High Frequency Ultrassound) Focal One, instalado no Centro de Referência em Saúde do Homem, serviço do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini, unidade estadual gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), em São Paulo.

Com o HIFU, a operação acontece em uma hora e meia, procedimento considerado rápido em relação ao convencional, que chega a durar duas horas a mais. Além disso, o pós-operatório dos pacientes tem sido extremamente positivo. Complicações como incontinência urinária, impotência ou infecções, comuns em cirurgias convencionais, são quase nulos.

Hoje o Hospital de Transplantes Euryclices de Jesus Zerbini realiza em média 50 cirurgias de câncer de próstata por mês, incluindo as feitas com o HIFU e a prostatectomia convencional. O Centro de Referência em Saúde do Homem fica no Jardim Paulista, zona sul de São Paulo, e atende de forma referenciada, recebendo pacientes encaminhados pelos municípios via central de regulação de vagas estadual.

De acordo com Otávio Monteiro Becker Jr., diretor do hospital, é importante ressaltar que essa incorporação de tecnologia tornou o processo economicamente mais viável. “Demonstra que, em termos de saúde pública, é uma inovação disruptiva, pois diminui os custos e sua facilidade de aplicação torna o tratamento do câncer de próstata algo a ser realizado no SUS de forma universal e rápida. Sendo o Hospital de Transplantes membro da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde, a avaliação desta nova tecnologia poderá ser utilizada pelo Ministério da Saúde na incorporação a nível nacional”, afirma.

Imagem: Alexandre Carvalho/A2img