Sistema de atendimento do Fácil Guarulhos serve de inspiração para a Prefeitura de Hortolândia


A unidade Bom Clima da Rede Fácil de Atendimento ao Cidadão de Guarulhos recebeu nesta sexta-feira (15) uma comitiva de representantes da Prefeitura de Hortolândia para conhecer o sistema de atendimento e o protocolo de todos os processos do município. O secretário Adam Kubo, de Gestão, e o diretor do Departamento de Atendimento ao Cidadão, Paulo Baban, foram os responsáveis por apresentar tanto os sistemas quando o espaço físico do Fácil para os visitantes.

“Foi uma troca de conhecimento e de experiências. Nós apresentamos para eles todo o nosso fluxo de trabalho, como revisão de processos, quantidade de atendentes, sistemas utilizados, ou seja, todas as informações a respeito do funcionamento da central de atendimento ao cidadão”, explicou Baban.

Ele disse ainda que o Fácil é a porta de entrada para os diversos serviços que a Prefeitura de Guarulhos oferece e que por isso é necessário trabalhar por um atendimento eficaz e rápido. “Aqui estão centralizados os protocolos das demandas da Prefeitura, sendo assim, sempre capacitamos nosso pessoal e buscamos a melhoria contínua do atendimento”, completou.

Ex-servidora leva ideias para outras cidades

Monique Freschet, ex-servidora em Guarulhos e que agora atua na Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégia em Hortolândia, foi quem apresentou o projeto de atendimento unificado do Fácil para as equipes do município. Ela explica que o atendimento ao público na cidade ainda é feito de forma separada entre as secretarias e que a ideia é unificar um local para receber todas as demandas.

“Queremos oferecer serviços de forma simplificada e com alta eficiência para o munícipe. O que chama a atenção em Guarulhos é esse processo de transformação digital que vem ocorrendo e o Fácil com certeza é uma referência para nós”, afirmou. Ela ressalta ainda que um dos objetivos é facilitar a vida do cidadão, tornando esses processos ainda mais organizados e ágeis. “Nós priorizamos a proximidade com o cidadão e a atender às expectativas dele em relação ao que poder público pode resolver em seu cotidiano”, completou.

- PUBLICIDADE -