Sesc São Paulo divulga programação digital de atividades do centro de música em novembro

Com o princípio de que a música é parte da formação humana, o Centro de Música do Sesc São Paulo, hoje presente nas unidades Consolação, Guarulhos e Vila Mariana, expandiu  sua ação para o ambiente digital. No mês de outubro, foram lançadas 16 atividades online, e em novembro, seis novas opções estarão disponíveis. As aulas, palestras e workshops serão ministrados por educadores do Sesc e outros profissionais convidados, em formato híbrido, com atividades coletivas na plataforma Zoom e conteúdos compartilhados via redes sociais do Sesc São Paulo, voltadas para públicos com diferentes níveis de conhecimento musical. As atividades presenciais do Centro de Música do Sesc permanecem suspensas.

Para pais e filhos, duas séries elaboradas pelos educadores do Centro de Música propõem a investigação em família: em uma delas, serão exploradas as possibilidades sonoras de utensílios domésticos; na outra, a ampliação do repertório de música para crianças. Em Sons da Casa o músico e arte educador Kaique Falabella e educadores do Centro de Música oferecem sugestões de exploração sonora utilizando objetos comuns encontrados em casa. Construção de brinquedos, jogos sonoros e ampliação de repertório musical são alguns dos temas explorados em quatro vídeos, lançados aos domingos, entre 1 e 22/11, às 11h.

Já na série O que é Música para Crianças, com o intuito de incentivar a discussão e curiosidade no tema, serão propostas playlists no Spotify e Deezer de um repertório escolhido especialmente para o público infantil, com músicas de diversos gêneros, estilos e épocas, em diferentes recortes. A série vai do dia 29/11 ao 20/12, com postagens sempre aos domingos, às 11h.

Já em Papo Pop, voltado para jovens e adultos, Bozzo Barretti e Murilo Lima conversam sobre as transformações da música popular brasileira ao longo das décadas, destacando as canções icônicas de cada período. Serão abordados os fatos relevantes que influenciaram a criação dessas canções, desde o contexto histórico-político até os dispositivos disponíveis para as produções musicais, que também ditavam sonoridades. Com vídeos no Youtube do Centro de Música e playlists no Deezer e Spotify, as postagens acontecem de 7/11 a 12/12, sábados, às 18h.

Abaixo, os cursos do mês de novembro que acontecem pela plataforma Zoom e que têm inscrições antecipadas, disponíveis a partir de 29/10 (Credencial Plena) e 30/10 (todos os públicos) em sescsp.org.br/centrodemusica, com valores que variam entre 21 e 80 reais, em parcelas únicas.

Em quatro encontros, o curso Básico em edição e mixagem de áudio, com Florencia Saravia-Akamine, pretende explorar as possibilidades de interface do fazer musical com o uso de equipamentos tecnológicos. Serão apresentados conceitos básicos de iniciação à edição digital de áudio e à mixagem de som, com o objetivo de dar subsídios ao aluno que é produtor e/ou músico, a realizar suas próprias produções. É necessário ter computador próprio, acesso a software de edição e conhecimento prévio. Florencia Saravia-Akamine, há 26 anos no mercado de áudio, atua em live sound para Gal Costa, Chico César, Luiza Possi, Filipe Catto, e para vários artistas independentes. Foi engenheira responsável pelo projeto Escuta as Minas, do Spotify Brasil, em 2019. Os encontros acontecem às terças-feiras, no período entre 3 e 24/11, das 19h às 21h.

Com Salloma Salomão, educador, historiador e crítico da cultura brasileira, o curso Raízes Africanas na Música Brasileira fala sobre as influências de matriz africana na genealogia musical do Brasil. Serão abordadas as culturas musicais e suas associações com a religiosidade africana em suas diversas manifestações; as dinâmicas socioculturais influenciadas pela urbanização e marginalização pós abolição; culturas musicais afro-brasileiras na contemporaneidade; entre outros temas. Salloma Salomão possui Doutorado em História Social (2005) pela PUC-SP. Seus trabalhos autorais mais recentes são o livro Negras Insurgências, a peça musical agosto na Cidade Murada (2018) e a trilha sonora do filme Todos Mortos. Serão realizados quatro encontros de uma hora de duração, aos sábados, às 19h, entre os dias 7 e 28/11.

Voltada ao mundo erudito, a série Conhecendo o Estudo N. 1 de Villa-Lobos, com Mayki Fabiani, traz luz a conceitos históricos e práticos a respeito da obra, oferecendo uma orientação didática e prática sobre uma das peças mais icônicas para violão clássico. O curso busca detalhar o Estudo n. 1 de Villa-Lobos em três partes, sendo a primeira uma contextualização histórica; a segunda, um olhar sobre todos os acordes que compõem o Estudo; e na terceira parte, estará em pauta o dedilhado da peça e a organização para um estudo mais eficiente. O conteúdo estará distribuído em três vídeos, que se encerram com um encontro virtual com os integrantes do curso. Os vídeos serão postados às quintas-feiras, das 16h às 17h, entre os dias 12 e 26/11, e o encontro, que necessita de inscrição prévia, será no dia 27/11, sexta-feira, das 19h às 21h.

•••

Para refletir sobre o fazer musical no Brasil, a série Música Brasileira em Pauta investiga aspectos culturais, históricos e pedagógicos da música nacional, com transmissões ao vivo pelo canal do Centro de Música do Sesc no Youtube. Os encontros são conduzidos pelos educadores do Centro de Música e realizados sempre às quintas-feiras, às 18h.

O primeiro da série, exibido no dia 8/10, trouxe o debate Educação Musical, Diversidade, Inclusão e Autonomia, com a educadora do Sesc Sheila Ferreira e a doutora em Educação e especialista em Musicoterapia Ilza Zenker. No dia 15/10 Pedro Beviláqua propôs o bate-papo musicado A Consolidação do Choro, com base no trabalho do flautista e compositor Viriato Figueira e nas memórias a respeito da Pensão Vianna, casa do flautista amador Alfredo da Rocha Vianna, pai de Pixinguinha. E no dia 22, Bob Souza conduziu um bate-papo sobre a harmonia na música, na atividade O que é Harmonia?  Todos os vídeos estão disponíveis no canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.

No dia 29/10 acontece o bate-papo Diálogos Musicais, com as educadoras Sheila Ferreira e Mariane de Oliveira, que falam sobre suas experiências no fazer musical na educação não-formal. No mês de novembro a série traz os temas Cantoria – Canto Coral, com Solange Assumpção, no dia 5/11, O choro em meados do século XX, com Pedro Beviláqua, dia 12/11, Criança e Música, com Clara Dum e Valdir Maia, que vai ao ar dia 19/11, e Conversando Sobre Frevo, com Maestro Spok e Mauricio Narutis, no dia 26/11.

•••

+ CENTRO DE MÚSICA DO SESC SÃO PAULO
Os Centros de Música do Sesc são espaços para fazer, ouvir, conhecer, aprender e pensar a música. Sua história remete a uma trajetória de mais de 40 anos de experiência na formação de artistas, de plateias, de educadores, e no desenvolvimento de novas experiências em torno da pedagogia musical. Ao longo de sua trajetória, desenvolveu propostas de ensino que privilegiam a prática coletiva, a convivência criativa, a experimentação e a democratização do acesso ao fazer musical. São três unidades na Grande São Paulo, com mais de 1300 vagas ofertadas ao público semestralmente, em atividades como cursos, oficinas, práticas de conjunto e vivências para diferentes idades e níveis de conhecimento musical.

Saiba +: Centro de Música | Instagram | Twitter | Facebook

•••

+ PROGRAMAÇÃO NOVEMBRO

• SONS DA CASA
Com Educadores do Centro de Música
De 1 a 22/11. Domingos, 11h.
Plataformas: Youtube, Facebook e Instagram.
Vagas: aberto.
Público: pais e filhos.
Valores: grátis.
Inscrições: não há.

o músico e arte educador Kaique Falabella, junto aos educadores do Centro de Música, oferecem sugestões de exploração sonora utilizando objetos comuns encontrados em casa. Construção de brinquedos, jogos sonoros e ampliação de repertório musical são alguns dos temas explorados nos quatro vídeos da série.

• O QUE É MÚSICA PARA CRIANÇAS
Com Educadores do Centro de Música
De 29/11 a 20/12. Domingos, 11h.
Plataforma: Facebook, Instagram, Deezer e Spotify
Vagas: aberto.
Público: pais e filhos.
Valores: grátis.
Inscrições: não há.

Série de playlists no Spotify e Deezer, elaboradas pelos educadores dos Centros de Música, com o intuito de incentivar a discussão e curiosidade no tema. O repertório escolhido contempla músicas de diversos gêneros, estilos e épocas, em diferentes recortes. A intenção é promover a expansão da paisagem sonora das famílias, e o aprofundamento do vínculo entre pais e filhos. Como complemento serão indicadas em postagens informações para uma escuta guiada.

• PAPO POP
Com Bozzo Barretti e Murilo Lima
De 7/11 a 12/12. Sábados, às 18h.
Plataforma: Youtube, com playlists no Deezer e Spotify.
Vagas: aberto.
Público: jovens e adultos, estudantes de música e interessados em geral.
Valores: grátis.
Inscrições: não há.

Bozzo Barretti e Murilo Lima debatem as transformações da música popular brasileira ao longo das décadas baseando-se em canções icônicas de cada período. Serão abordados os fatos relevantes das diferentes fases em que as canções apresentadas nasceram e que influenciaram suas criações, desde contextos histórico-políticos até os dispositivos disponíveis para as produções musicais e que ditavam sonoridades.

Bozzo Barretti
Produtor, compositor, arranjador e ex-tecladista do Capital Inicial. Trabalhou com centenas de nomes da nossa música, como Tim Maia, Toquinho, Zezé di Camargo e Luciano, Arrigo Barnabé, Wilson Simonal e muitos outros.

Murilo Lima
Começou sua carreira na Banda Rúcula, logo depois assumiu (entre 1993 e 1998) os vocais do Capital Inicial e tem uma vivência de shows solos há muitos anos, sendo figura icônica na Baixada Santista.

• BÁSICO EM EDIÇÃO E MIXAGEM DE ÁUDIO
Com Florencia Saravia-Akamine
De 3 a 24/11. Terças-feiras, das 19h às 21h.
Plataforma: Zoom.
Vagas: 20.
Público: a partir de 16 anos.
Carga horária: 8h.
Valores: R$ 21 (Credencial Plena); R$ 35 (meia entrada); R$ 70 (inteira).
Inscrições a partir de 29/10 (Credencial Plena) e 30/10 (todos os públicos) em
sescsp.org.br/centrodemusica

Explorando as possibilidades de interface do fazer musical com o uso de equipamentos tecnológicos, este curso apresenta conceitos básicos de iniciação à edição digital de áudio e à mixagem de som. O objetivo é dar subsídios ao aluno que é produtor e/ou músico, a realizar suas próprias produções.

Pré-requisitos:
– Ter computador próprio com software de gravação/edição de áudio instalado (ex.: protools, logic audio, garage band, ableton live, cubase, nuendo, etc);
– Possuir um conhecimento básico de uso de seu software e computador;
– Ter software de afinação (autotune, melodyne, wave tune) instalado;
– Conexão com a internet, de preferência com cabo para garantir a estabilidade nas trocas de materiais.

Florencia Saravia-Akamine
Há 26 anos no mercado de áudio, começou sua carreira no Rio de Janeiro, em estúdios como o Discover Digital Estúdio, Nas Nuvens, AR Studios, Mega Studios, Cia. dos Técnicos, Impressão Digital, EG Estúdio, Estúdio Verde, Casa 3, dentre outros. Foi uma das pioneiras em edição digital no Brasil, ministrando aulas de ProTools e Gravação no IATEC, no Curso de Produção Fonográfica da Rio Música e na graduação em Produção Fonográfica da Universidade Estácio de Sá. Tem diversos artigos publicados na imprensa nacional e internacional especializada. Trabalhou como segunda engenheira de master na Classic Master, de 2005 a 2009. Atua em live sound para Gal Costa, Chico César, Luiza Possi, Filipe Catto, e para vários artistas independentes.  Foi engenheira responsável pelo projeto Escuta as Minas, do Spotify Brasil, em 2019.

• RAÍZES AFRICANAS NA MÚSICA BRASILEIRA
Com Salloma Salomão
De 7 a 28/11. Sábados, às 19h
Plataforma: Zoom
Vagas: 25
Público: jovens e adultos, estudantes de música e interessados em geral.
Valores: R$ 16,50 (Credencial Plena); R$ 27,50 (meia entrada); R$ 55,00 (inteira).
Inscrições a partir de 29/10 (Credencial Plena) e 30/10 (todos os públicos) em
sescsp.org.br/centrodemusica

Minicurso de quatro encontros de uma hora de duração via Zoom acerca das influências de matriz africana na genealogia musical do Brasil. Pretende-se apresentar um panorama crítico a um campo de pesquisa etnomusicológica baseado no trabalho acadêmico de Kazadi Wa Mukuna, que colocou em relevância e reflexão os elementos centro africanos basilares na cultura musical brasileira. Serão abordados as culturas musicais e suas associações com a religiosidade africana em suas diversas manifestações; as dinâmicas socioculturais influenciadas pela urbanização e marginalização pós abolição; culturas musicais afro-brasileiras na contemporaneidade; entre outros temas.

Salloma Salomão Jovino da Silva
Educador, historiador e crítico da cultura brasileira. Possui Doutorado em História Social (2005) pela PUC-SP. Seus trabalhos autorais mais recentes são o livro Negras Insurgências, a peça musical agosto na Cidade Murada (2018) e a trilha sonora do filme Todos Mortos.

Curso: Conhecendo o Estudo N. 1 de Villa-Lobos
Com Mayki Fabiani
De 12 a 26/11. Quintas-feiras, das 16h às 17h.
Plataforma: Youtube.
Dia 27/11, de 19h às 21h. Encontro pela Plataforma Zoom.
Vagas: 30.
Público: estudantes de violão e interessados em geral.
Valores: R$ 10,50 (Credencial Plena); R$ 35 (Credencial de Atividades ou não credenciado)
Inscrições a partir de 25/11(Credencial Plena) e 26/11(todos os públicos) em
sescsp.org.br/centrodemusica

O curso busca detalhar o Estudo n. 1 de Villa-Lobos em três partes, sendo a primeira uma contextualização histórica. Nesta parte comentaremos brevemente a respeito da vida e da obra de Villa-Lobos. Na segunda parte, conheceremos todos os acordes que compõem o Estudo n1, e na terceira parte trabalharemos o dedilhado da peça e falaremos da organização para que os interessados possam estudar de maneira eficiente. Além dos vídeos, haverá um encontro virtual com os integrantes do curso, para uma conversa sobre o Estudo n. 1.

Na década de 1920, o compositor brasileiro Heitor-Villa Lobos escreveu 12 estudos para violão e os dedicou ao renomado violonista Andres Segovia, a quem conhecera em 1923, em Paris. Há evidências de que o espanhol teria menosprezado as obras do brasileiro, hoje consideradas síntese do pensamento criador de Villa-Lobos, sobretudo o Estudo n. 1.

O objetivo pedagógico deste curso é trazer à luz conceitos históricos e práticos a respeito da obra de Heitor Villa-Lobos e oferecer uma orientação didática e prática sobre uma das obras mais icônicas para violão clássico.

Do ponto de vista metodológico, pretende-se criar uma narrativa que se inicia na historicidade do Estudo n. 1, passando pela construção técnica baseada em peças do violão clássico que antecipam o estudo propriamente dito e, então, o desenvolvimento técnico do próprio estudo, discutindo os acordes e os dedilhados.

Serão produzidos três vídeos com duração de 15’ a 25’ e, após a publicação do último, será realizado um encontro pela Plataforma Zoom para que o público interessado conheça um pouco mais sobre o conteúdo da ação, de forma interativa.

Mayki Fabiani
Técnico em violão popular pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul, bacharel em composição pela Faculdade de Artes Alcântara Machado, pós-graduado em docência pela FMU e mestre em educação, arte e história da cultura pela Universidade Mackenzie. É arte-educador, compositor e regente. Atualmente desenvolve atividade como produtor e guitarrista de diversas bandas e em 2018 lançou “Tempestade Brasileira”. É educador na área de cordas dedilhadas no Sesc Vila Mariana desde 2014.

DIÁLOGOS MUSICAIS
Com Sheila Ferreira e Mariane de Oliveira.
Dia 29/10. Quinta, 18h.
Plataforma: Canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.
Vagas: ilimitadas.
Público: todos os públicos
Valores: Grátis
Inscrições: Não há

Bate-papo com as educadoras do Sesc São Paulo acerca dos fazeres musicais presentes em suas experiências na educação não-formal. Atividades como cursos livres do Centro de Música e o Programa Curumim são espaços possíveis para a construção de vivências musicais que buscam a autonomia, diversidade e acessibilidade.

Sheila de Souza Ferreira Murahovschi
Educadora Musical Licenciada em Música pela UNAERP – Universidade de Ribeirão Preto. Formação em Terapia Corporal pelo Instituto Neo-Reichiano Lumen. Integra a equipe do Centro de Música do Sesc Consolação desde 1998 nas áreas de Voz e Musicalização. Foi preparadora vocal do elenco do CPT – Centro de Pesquisa Teatral do Sesc São Paulo, à época dirigido por Antunes Filho. Compositora de obras no Manual “Canto, Canção, Cantoria” de Gisele Cruz (Sesc, 1997). Integra os Grupos Vocais “La Once” (Octeto Vocal Feminino), Rock’N’Voice (Sexteto Vocal) e Cantadeiras como Regente e Voz.

Mariane Cristina Souza de Oliveira
Graduada em Música com habilitação em Educação Musical e Mestre em Educação. Educadora do Programa Curumim do Sesc Guarulhos. Especialista em aprender com crianças.

CANTORIA – CANTO CORAL
Com Solange Assumpção
Dia 5/11. Quinta, 18h.
Plataforma: Canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.
Vagas: ilimitadas.
Público: todos os públicos
Valores: Grátis
Inscrições: Não há

A importância da escuta, da timbragem entre os cantores e da classificação de vozes dentro de um coro são alguns dos temas abordados nesta live. Solange também apresenta uma pequena amostra de repertório e aspectos do arranjo coral.

Solange Assumpção
Educadora musical e regente coral. Mestre em Música pela Unesp – Universidade Estadual Paulista, desenvolvendo pesquisa sobre o Canto na Educação Musical, sob a orientação de Martha Herr; estudos de Regência com Abel Rocha e Naomi Munakata. Certificada Somatic Voicework (nível 3). Em 2017, participou do 11 th Symposium on Choral Music em Barcelona. Foi professora da EMESP – Escola de Música do Estado de São Paulo e da FASCS – Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Desde 2001, é membro da equipe de educadores do Centro de Música do Sesc. Conduz o Grupo Madrigueiros desde a sua criação em 2010.

O CHORO EM MEADOS DO SÉCULO XX
Com Pedro Beviláqua
Dia 12/11. Quinta, 18h.
Plataforma: Canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.
Vagas: ilimitadas.
Público: todos os públicos
Valores: Grátis
Inscrições: Não há

Fechando a série de três bate-papos musicados sobre o choro, Pedro apresenta obras de Jacob do Bandolim, Waldir de Azevedo, Garoto e Radamés Gnatalli, e comenta sobre a confluência deste gênero com a música nordestina e a europeia, o jazz e o blues.

Pedro Beviláqua
Fez sua iniciação musical na Escola Municipal de Música de São Paulo e é bacharel em Música pela Unesp – Universidade Estadual Paulista. Foi primeiro violoncelo da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra de Câmara da USP e Orquestra Arte Barroca. Hoje, desenvolve a música popular no violoncelo com o grupo Cello Choro. Como educador musical, atuou no Projeto GURI e nas escolas Rudolf Steiner e Manacá. Desde 2014 leciona música para crianças e adultos no Centro de Música do Sesc Consolação.

CRIANÇA E MÚSICA
Com Clara Dum e Valdir Maia
Dia 19/11. Quinta, 18h.
Plataforma: Canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.
Vagas: ilimitadas.
Público: todos os públicos
Valores: Grátis
Inscrições: Não há

Qual a importância da musicalização para o desenvolvimento da criança? Estímulo à imaginação e à sensibilidade, desenvolvimento da memória, da afetividade e do respeito pelos outros são algumas das áreas favorecidas pela vivência da música desde os primeiros anos de vida. Neste encontro, Clara Dum e Valdir Maia conversam sobre os benefícios da musicalização para o desenvolvimento das crianças.

Clara Dum
Formada em Flauta Transversal pelo Conservatório Beethoven e Educação Musical pela Faculdade de Artes Alcântara Machado. Atua na área da educação musical há 12 anos. Ao se tornar mãe, há quase cinco anos, pôde acompanhar de perto a importância da música no desenvolvimento dos bebês e, desde então, especializou-se nesta área. Atua como instrumentista nos grupos POIN, Epifolias e Cumbia Calavera. Toca flauta, saxofone, violão e canta.

Valdir Maia
Iniciou seus estudos de violoncelo na então ULM – Universidade Livre de Música, tendo como professores Watson Clis (UNIRIO) e Marialbi Trisolio (OSESP). Formado em Licenciatura Plena em Música pela Faculdade Paulista de Artes, leciona desde 2001 em projetos musicais, como o Guri Santa Marcelina, e já atuou artisticamente com a Orquestra Jovem Tom Jobim, Camerata Erudita, Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, entre outras. Tenor do Madrigal Sempre EnCanto, de Regina Kinjo. É educador do Centro de Música do Sesc Vila Mariana desde 2015.

CONVERSANDO SOBRE FREVO
Com Maestro Spok e Mauricio Narutis
Dia 26/11. Quinta, 18h.
Plataforma: Canal do Centro de Música do Sesc no Youtube.
Vagas: ilimitadas.
Público: todos os públicos
Valores: Grátis
Inscrições: Não há

A SpokFrevo Orquestra é um patrimônio da cidade de Recife (PE) e tem viajado o mundo difundindo esse ritmo centenário. O Maestro Spok conta a história da orquestra e conversa sobre tradição e contemporaneidade no frevo.

Maurício Narutis
Começou suas atividades musicais em grupos de práticas coletivas. Em 1986, ingressou no Conservatório Musical do Brooklin Paulista. Formou-se em trompete pela Universidade de São Paulo. Estudou com Reginaldo Farias, Gilberto Siqueira, Sérgio Cascapera, Naílson Simões e Edgar Baptista dos Santos (Capitão). Desde 1988 atua como professor de trompete, pesquisando sobre técnicas, tendências e metodologias. Já participou de projetos em CEUs, Emesp e Projeto Guri Santa Marcelina. É educador do Centro de Música do Sesc Vila Mariana desde 2000.

Inaldo Spok Cavalcante de Albuquerque
Natural de Igarassu, começou na música aos 13 anos. É considerado o caçula entre os principais maestros do frevo pernambucano. No final dos anos de 1980, passou a estudar no Centro de Criatividade Musical do Recife (CPCMR) e pôde trabalhar com os mestres do gênero, como José Menezes, Guedes Peixoto, Nunes, Clóvis Pereira, Duda, Edson Rodrigues, Ademir Araújo. Nos anos de 1990, em meio à ebulição musical que ocorreu na cidade, Spok enxergou outros horizontes. Entendeu que a liberdade deveria ter lugar assegurado na sua música. É, há quase 20 anos, instrumentista, arranjador e diretor musical da SpokFrevo Orquestra, com a qual viaja o mundo e desenvolve projetos especiais de difusão do frevo. Com três discos lançados (“Passo de Anjo”, “Ninho de Vespa” e “Frevo Sanfonado”) e um DVD ao vivo, “Passo de Anjo Ao Vivo”, a SpokFrevo Orquestra tornou-se referência da música instrumental brasileira, elevando o frevo ao seu status merecido.

•••

MÚSICA #EMCASACOMSESC
A programação de shows do Sesc São Paulo na internet está no ar desde 19 de abril, com apresentações de importantes nomes da música brasileira, nos mais variados estilos. Com shows às terças, quintas, sextas e sábados, direto da casa dos artistas ou de palcos das unidades, a programação já realizou 167 apresentações que somam mais de 4,6 milhões de visualizações.

+ SESC NA QUARENTENA
Desde o final de agosto, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc São Paulo anunciou uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades estão sendo previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades. Em outubro, a instituição anunciou nova etapa da retomada gradual dos serviços, desta vez de Exposições – inicialmente nas unidades da capital, Grande São Paulo, Santos e Taubaté –, das Bibliotecas alocadas nas unidades e a exibição de filmes no CineSesc, tudo mediante agendamento prévio pelo sistema de bilheteria online em sescsp.org.br. Todas as 40 unidades do estado deram início a essa retomada gradual, à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais.

Paralelo à retomada gradual de alguns serviços presenciais, a instituição segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.

Mesa Brasil | Tecido Solidário | Fabricação Digital de Protetores Faciais | Teatro | Música | Dança | Cinema | Esporte | Crianças | Ideias | SescTV | Selo Sesc | Edições Sesc São Paulo | Youtube Sesc São Paulo | Instagram Sesc Ao Vivo | Portal Sesc SP

+ SESC DIGITAL
A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado.