Sesc Avenida Paulista recebe estreia paulista da peça “Lugar Nenhum”

- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Da Redação

De 21 de setembro a 14 de outubro, o Sesc Avenida Paulista recebe a Companhia do Latão com seu mais recente espetáculo, “Lugar Nenhum”. A peça, que soa metalinguística em alguns momentos por pensar o próprio teatro, debate as relações dos discursos políticos e a distância com as ações práticas, bem como a impassibilidade de alguns setores da cultura frente aos desastres sociais da nação.

Lugar Nenhum

Ambientada no fim do regime militar brasileiro, a narrativa descreve a reunião de familiares em torno do aniversário de um jovem estudante de medicina. Os membros são um cineasta decadente, uma atriz de sucesso que encena uma peça de Ibsen, um músico que foi preso durante a ditadura e um jornalista liberal. Os diálogos que se seguem mostram situações de desespero, de excesso ideológico discursivo e de estragos cotidianos. Conjugando com a questão, a teatralidade crítica de Tchekhov se insere em trechos de seu diário de trabalho, reforçando a vocação questionadora da dramaturgia: “Tchekhov realizou no teatro algo que Machado de Assis fez em seus romances, a sondagem dos desajustes entre vida ideológica e uma realidade social baseada na herança do trabalho servil (escravo, no caso brasileiro) ” – explica o diretor Sergio de Carvalho. “Ele procurava inscrever seus dramas patéticos em contextos sociais precisos: suas personagens são portadoras de ‘ideias-fixas’ porque pertencem a uma burguesia intelectualizada que tem dificuldades de compreender seu lugar histórico”.

Reafirmando os preceitos da companhia, o espetáculo coloca a atitude de inércia de alguns elementos do setor cultural – ancorada em discursos que levam a nenhum lugar -, e instiga a procura pela motilidade, por saídas reais e executáveis: “Na tradição de montagens recentes da Companhia do Latão, como ‘Ópera dos Vivos’ (em seu último ato) e ‘Os que ficam’, este espetáculo procura examinar as contradições dos produtores de cultura num momento de regressão social generalizada. A ironia, aqui, diz respeito não só à comédia ideológica de um grupo social específico, mas também à dificuldade geral de uma resposta – que só poderia ser coletiva – à nossa tragédia atual” – define o encenador.

Serviço
Temporada: de 21 de setembro a 14 de outubro de 2018*
*não haverá sessão no dia 7 de outubro por conta das eleições
Horário: 21h30 (quarta a sábado) e 18h30 (domingo)
Local: Praça – térreo (60 lugares)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira); R$ 15,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 9,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
Duração: 120 minutos
Classificação etária: 16 anos

SESC AVENIDA PAULISTA
Avenida Paulista, 119, São Paulo
Fone: (11) 3170-0800
Transporte Público: Estação Brigadeiro do Metrô – 350m

Imagem: Divulgação

- PUBLICIDADE -