Serviço de Acolhimento Institucional finaliza o Setembro Amarelo com discussões sobre prevenção ao suicídio

Na última quinta-feira (23) a equipe do projeto Operação Inverno – Acolhimento Institucional na Modalidade Pernoite, administrada pelo Núcleo Batuíra, realizou atividades dedicadas à prevenção e à conscientização sobre o suicídio, voltadas aos atendidos que vivem em situação de rua e que acessam o serviço de pernoite. A atividade faz parte das ações desenvolvidas durante o Setembro Amarelo pela Prefeitura de Guarulhos.

A iniciativa, intitulada Todos pela Vida, teve como objetivo estimular os atendidos ao diálogo, compartilhar sentimentos e cuidar da saúde mental por meio de dinâmicas e conversas. Além disso, um dos principais intuitos da ação foi, sobretudo, a importância de buscar ajuda profissional em momentos de angústia.

Na data, a Dinâmica dos Sentimentos deu início às atividades. Nela, cada atendido pôde compartilhar suas emoções anonimamente por meio do Mural dos Sentimentos. Em seguida foram feitos diferentes questionamentos aos usuários sobre o Setembro Amarelo e todos foram estimulamos a responderem a algumas perguntas, tais como: O que leva uma pessoa a cometer o suicídio? Para quem pedir ajuda? Quais serviços procurar? Quais são as maneiras de prevenir o suicídio?, entre outras. Todos os participantes responderam de forma consciente e trouxeram exemplos de colegas que já haviam passado por diversos tipos de situação, bem como refletiram sobre o quanto é válido buscar auxílio em momentos de angústia.

Também foi compartilhado com eles o vídeo motivacional Não Desista, Você é Amado. Após a exibição, a equipe observou que os participantes se sentiram emocionados e até mesmo compartilharam em grupo alguns sentimentos pessoais. Para finalizar, foi aplicada a dinâmica Quem eu Sou, com o objetivo de conhecer um ao outro e dar voz ao próximo, incentivando-o a não desistir dos seus sonhos e de seus projetos de vida. Naquele momento, alguns se emocionaram ao falar sobre seus sentimentos e descreveram em um coração seus maiores sonhos.

Os atendidos que acessam o Acolhimento Institucional chegam em sua maioria com os vínculos familiares rompidos ou fragilizados. A atividade, acima de tudo, buscou reforçar que a vida de cada deles tem valor e que com o auxílio dos equipamentos da rede socioassistencial eles podem seguir seus propósitos de vida e alcançar seus sonhos.

Outros equipamentos da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social tiveram durante todo o mês discussões e rodas de conversa, elaboração de cartazes e atividades lúdicas sobre a prevenção ao suicídio.

Na Casa de Passagem Feminina, por exemplo, a ex-atendida Renata (sobrenome preservado) comentou que tentou o suicídio algumas vezes. “As pessoas acham que depressão e tristeza são frescura. Eu gostaria muito que todos tivessem os esclarecimentos que eu tive aqui na casa, pois a partir de agora estou pronta para reconhecer algumas características típicas dos pedidos de ajuda (de quem está com depressão)”, disse.

- PUBLICIDADE -