Secretarias de Saúde e Educação concentram maior número de investigações de possíveis irregularidades

Lucy Tamborino

De acordo com o Controlador Geral do Munícipio, Miguel Carlos Testai, as secretarias de Saúde e Educação concentram aproximadamente metade das 250 sindicâncias abertas atualmente. O anúncio foi realizado durante a audiência da Lei Orçamentária Anual – LOA 2020. Ao todo há também 45 processos administrativos disciplinares abertos, estes são instaurados quando é constatada a materialidade no fato investigado.

Testai ainda afirmou que as principais investigações na Educação são relacionadas à jornada de trabalho e atestados, pelo número alto registrado no munícipio chegando a alcançar até 30 mil por ano. Já na pasta de Saúde as indagações giram em torno do horário de jornada de trabalho e acumulo ilegal de cargo.

A Controladoria Geral do Munícipio (CGM) ainda realizou a visita de todas as unidades de saúde espalhadas pela cidade neste ano, após a intervenção no Ambulatório da Criança. Na ocasião foi instaurada sindicância para apurar as denúncias de que pelo menos quatro médicos lotados na unidade não estariam cumprindo a jornada de trabalho em sua totalidade. “Não encontramos grandes problemas nas visitas, mas há alguns detalhes e ajustes, além manutenção de equipamentos”, apontou Wilson Roberto Hackmey, diretor do departamento de controle interno. De acordo com ele, um relatório deve ser entregue para que a secretaria da Saúde.

Imagem: Lucy Tamborino