Saúde é diferencial entre atletas de sucesso

Itapevi x Guarulhense, pelo Paulista Feminino de Futsal Sub-20 (Foto: Ronaldo Barreto/Guarulhense)

Professores Osiris, Vanessa e Fabiano

Todos sabem que o esporte proporciona uma melhoria da nossa saúde, mas muitas vezes nos esquecemos que precisamos ter saúde para praticarmos esportes. Essa frase parece paradoxal, mas é uma verdade. Quando decidimos nos dedicar a determinada atividade física, alguns cuidados com a nossa saúde devem ser observados para que tenhamos um melhor aproveitamento da atividade e ainda não tenhamos uma sobrecarga do nosso organismo.

Por essa razão é que sempre orientamos que ao iniciarmos qualquer tipo de atividade física, por mais leve que seja, é aconselhável que procuremos um médico para poder avaliar nossa condição física e assim assegurar que essa atividade seja realmente benéfica ao nosso organismo e que não venha a trazer riscos à nossa saúde.

Um dos mais importantes cuidados é com relação à condição do nosso sistema cardiovascular. O coração é um dos nossos mais importantes órgãos, sem o qual não podemos sobreviver e durante a prática de exercícios esse sistema é bastante requisitado. Maior preocupação existe ainda em indivíduos idosos onde é comum a insuficiência cardíaca ou ainda a hipertensão (pressão alta). Saber dosar a atividade física para que não sobrecarregue o nosso coração é uma condição necessária para a nossa saúde. Recomenda-se o incremento de atividades aos poucos para que o nosso aparelho cardiovascular possa ir se adaptando à carga de exercícios paulatinamente, condicionando o nosso organismo a rotina dentro dos esportes. Em casos onde se sabidamente há uma condição de insuficiência cardíaca o médico poderá orientar quais os tipos de exercícios e qual a frequência e intensidade dos mesmos.

Mas não é só o coração que devemos nos atentar. Você sabia, por exemplo, que as condições bucais e dentais podem afetar o nosso desempenho nas atividades físicas? Os nossos dentes quando saudáveis e bem alinhados proporcionam uma melhor mastigação dos alimentos proporcionando assim uma digestão completa favorecendo assim a absorção das vitaminas e sais minerais. 

Existem estudos que mostram que a falta de um ou mais dentes afetam consideravelmente a nossa capacidade de mastigar e assim engolimos os alimentos inteiros dificultando assim a digestão destes. Alimentos maus digeridos são por sua vez mal absorvidos pelo nosso corpo.

Ainda com relação aos dentes sabemos que o desalinhamento dos mesmos muitas vezes dificulta o fechamento da boca, e é comum nesses casos que tenhamos a chamada respiração bucal. Essas pessoas respiram pela boca e não pelo nariz como seria o mais correto e com isso a eficiência da respiração fica prejudicada. Em especial na prática de esportes a respiração é de fundamental importância para o aumento da performance.

Outro cuidado importante é com relação a nutrição. De acordo com tipo de atividade, a frequência em que irá praticar o exercício e a intensidade do exercício, diferentes tipos de nutrição podem ser indicados. Na verdade, quanto mais saudável for a alimentação, melhor será o aproveitamento dos exercícios. Alimentos ricos e micro e macronutrientes formam a situação ideal para que o esportista tenha uma melhoria no seu desempenho. Alimentos livres de gorduras, de preferência em quantidades e tipos balanceados é a chave para o sucesso nutricional.

Até mesmo o horário em que costumamos realizar a prática de esportes pode influenciar no nosso desempenho. Logo após as refeições é desaconselhado que façamos atividades físicas de intensidade alta. Nosso corpo está concentrado no processo de digestão e certamente terá dificuldade em manter a circulação sanguínea em nossos músculos o que é uma condição necessária para a realização de exercícios.

Outro aspecto a ser observado á a qualidade do nosso sono. Todos nós precisamos de uma boa noite de sono para que nosso corpo possa se recompor e assim tenhamos condições de desempenhar nossas rotinas e no caso em questão que tenhamos condição e motivação para a prática de atividade física. Quando falamos em qualidade de sono, não estamos falando apenas da quantidade de horas que temos para dormir. Estamos também falando se dormimos em condições favoráveis. Ambientes silenciosos, escuros são fundamentais para que tenhamos um bom sono. Evitar comidas que contenham cafeína durante a noite tais como o café, chás, refrigerantes, energéticos etc é um hábito saudável para quem gosta de manter a performance. Há estudos, por exemplo, que mostra que uma boa noite de sono libera um hormônio chamado Melatonina que nos dá uma sensação de bem estar durante todo o dia. Quem aqui nunca sentiu o seu corpo todo dolorido após uma noite mal dormida?

O consumo de álcool e tabaco (cigarros) também contribui para a diminuição do nosso rendimento esportivo. O álcool é inicialmente um estimulante do nosso sistema nervoso central, mas quando em excesso acaba produzindo uma inibição dos nossos reflexos. Fica fácil de entender que isso acaba prejudicando as atividades físicas. Outros tipos de drogas são ainda mais perigosas, sendo que em alguns casos não é nem indicado a prática de exercícios pois poderá causar risco de morte.

Por fim ainda devemos nos preocupar com as nossas articulações. Ás vezes realizamos exercícios físicos com uma carga maior do que a nossa estrutura óssea e articular pode suportar. Há que se considerar que não é o peso que estamos levantando na atividade física que vai garantir o sucesso ou um aumento da performance. Exercícios físicos mal orientados e, portanto mal realizados podem causar lesões permanentes em nossas articulações.

Precisamos ficar atentos a saúde do nosso corpo para então o exercício físico proporcionar a manutenção da nossa saúde e assim termos momentos de prazer na prática esportiva.

Prof. Claudio Osiris de Oliveira – coordenador do curso de odontologia

Profª Vanessa Franquini – coordenadora dos cursos de enfermagem e farmácia

Prof. Fabiano de Araujo Cravo Roxo – diretor geral

Imagem: Ronaldo Barreto