Saúde capacita profissionais do magistério em primeiros socorros

Da Redação

Como agir em casos de asfixia (engasgo), queimaduras, choques elétricos, picadas por animais peçonhentos e mordida de animal raivoso? Qual a conduta correta diante de uma pessoa com sangramento nasal e o que deve conter a caixa de primeiros socorros? Esses e outros assuntos foram tema da capacitação que teve início ontem na Escola SUS (Jardim Bom Clima) para diretores e supervisores das escolas do ensino básico e fundamental da rede municipal de Guarulhos.

Promovida pela Secretaria de Saúde por meio da Escola SUS, em parceria com as coordenações do Programa Saúde na Escola (PSE) e a Faculdade de Medicina Uninove, a capacitação atende ao disposto na Lei Federal nº 13.722, sancionada em outubro do ano passado. Conhecida como lei Lucas, ela torna obrigatória a capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino público e privado de educação básica e de estabelecimentos de recreação infantil.

A lei ganhou este nome em homenagem ao estudante Lucas Begalli Zamora, de dez anos, que em 2017 morreu após engasgar durante um passeio promovido pela escola. Na ocasião, as professoras que acompanhavam a excursão não sabiam como agir e não conseguiram salvar a vida do garoto. Com a dor da perda, a família do menino decidiu lutar para proteger outras crianças e conseguiu que a lei fosse aprovada pelo Congresso Nacional.

Imagem: Divulgação/PMG
Fonte: Prefeitura de Guarulhos