Sabesp entrega primeiras obras para acabar com o rodízio na cidade

Lucy Tamborino

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) entregou ontem a primeira fase das obras que pretende macabar com o rodízio de água em Guarulhos até o final de 2019. Cerca de 300 mil pessoas serão beneficiadas.

O reservatório do Parque São Miguel, que leva água a região do Pimentas, recebeu uma adutora de 600 milímetros, de tubulação de aço, que deve aumentar a capacidade em mais 100 litros por segundo. “Estamos elevando em pelo menos 10% a quantidade água enviada pro Pimentas e com isso vamos amenizar a situação (de falta de água)por conta desse calor que estamos enfrentando nos últimos dias”, explicou Karla Bertocco Trindade, presidente da Sabesp.   

Ainda a partir das 22h de ontem estava previsto que o reservatório do Gopoúva passasse por uma intervenção,para interligação de sistema e com isso, aumentar a capacidade de abastecimento de 100 litros por segundo para a região central. A previsão é que a obra termine ás 5h.

O diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato, ainda mencionou outras obras já realizadas. “Nós já começamos as intervenções e trabalhamos a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cabuçu que produzia 240 litros por segundo. Com as intervenções, em um curto espaço de tempo, nós ampliamos a vazão para 300 litros por segundo para região“,disse.

O Bonsucesso deverá receber ainda um reservatório próprio, a licitação será iniciada hoje, com capacidade de 10 milhões de litros de água, sendo entregue em até seis meses.

Ainda de acordo com ele, os investimentos no abastecimento devem andar ao lado da redução de perdas. “Dia 10 de janeiro abre a licitação de um pregão eletrônico. São R$350 milhões para fazer as manutenções e redução de perda. As metas serão bastante audaciosas evamos conseguir responder em curto espaço de tempo, o que vai equilibrar a oferta de água”, garantiu.

Segundo o prefeito Guti o contrato assinado garante o término de rodízio na cidade, a quitação da dívida de R$3,2 bilhões com a Sabesp e o aumento do tratamento de esgoto. “A expectativa (com o contrato) é a melhor possível. São três partes que estamos atuando bastante. Eu não tenho dúvida da que vamos conseguir cumprir as metas”, afirmou.

As obras ainda devem continuar ao longo do próximo ano. “A Sabesp ainda não está operando os serviços, mas estamos trazendo a primeira de uma série de sete obras. Obviamente que as demais são mais complexas e vão ser feitas dentro de um ano, para que no natal do ano que vem a gente não tenha nenhum problema de rodízio na cidade”, finalizou Karla.

Imagem:  Lucy Tamborino