Rodovias paulistas terão alerta da Defesa Civil durante a temporada de maior incidência de chuvas e raios

São Paulo 31 10 2016- FAROL APAGADO  As infrações de trânsito passam a ter um aumento que varia de 53 a 66%. A leve vai de R$ 53,20 para R$ 88,38. A média sobe para R$ 130.  A grave passa para quase R$ 200, já as gravíssimas vão para quase R$ 300. Andar sem cinto é multa grave e quem insistir vai pagar R$ 195, além dos 5 pontos na carteira. É a mesma multa para quem estacionar em cima da calçada. foto Antony Sappres Fotos Publicas

Da Redação

Com a previsão da Defesa Civil do Estado de São Paulo quanto ao aumento da incidência de chuvas com raios no Estado de São Paulo, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) firmou uma parceria com o órgão para alertar os motoristas e quem viaja pelas rodovias da malha paulista concedida sobre como proceder em casos de chuvas com raios. Sempre que a Defesa Civil prever a chance de raios atingirem uma determinada região, serão exibidos alertas nos painéis eletrônicos de mensagem das rodovias. A mensagem orientativa definida para a ação será: “Chuva com raios; Procure local seguro; Mantenha os vidros fechados; Não toque em partes metálicas”. A previsão é que a temporada de raios no Estado se estenda até o dia 31 de março. Em caso de raios, estacione em local seguro, como postos de serviço, e abrigue-se em uma edificação.

Orientações da Artesp. Dirigir sob condições climáticas ruins exige maior cautela dos motoristas. Além de reduzir a visibilidade, a água acumulada na pista diminui a aderência dos pneus e dificulta manobras de emergência. É preciso reduzir a velocidade, manter a distância do veículo da frente e manter o farol baixo acesso. Para dirigir em pistas molhadas, recomenda-se também calma e prudência nas manobras. O motorista deve levar em conta que a velocidade máxima permitida na rodovia é determinada para o tráfego em condições normais. Sob chuva é recomendável reduzir a velocidade.

Outra dica importante é em relação ao uso correto do pisca-alerta. É comum motoristas acionarem as luzes de emergência em situações de pouca visibilidade e tráfego lento. Esse procedimento, no entanto, é um erro. Em nenhum caso deve-se circular com o pisca-alerta ligado. A Artesp reforça que o pisca só deve ser acionado com o veículo parado, preferencialmente em uma área segura.

Se, mesmo com todas as precauções, o motorista perceber que a visibilidade está comprometida com a chuva, o melhor a fazer é procurar um posto de serviço e parar até a chuva diminuir para então retomar a viagem.

Dicas de segurança para dirigir com chuva:
– Ao perceber acúmulo de água na pista, reduza a velocidade;
– Acenda as lanternas e os faróis baixos para facilitar que seu carro seja visto por outros condutores;
– Mantenha distância segura dos demais veículos, especialmente o que vai a sua frente;
– Evite frear de maneira brusca para não travar as rodas e derrapar por falta de aderência;
– Em áreas de alagamento, tenha calma e aguarde o nível da água baixar.

Imagem: Antony Sappres/Fotos Públicas