Retornando do recesso, vereadores encerram sessão sem quórum

Lucy Tamborino

A primeira sessão depois do recesso terminou por motivo já conhecido: sem quórum. Iniciada às 14h, os trabalhos duraram pouco mais de uma hora e meia. Dois vetos a projetos de leis deixaram de ser votados.

Ainda o projeto de lei que reestrutura o plano de cargos e salários da Guarda Civil Municipal (GCM) não pode ser deliberado, já que o término do horário regimental, de uma hora para o Grande Expediente, encerrou antes de chegar ao item. A pauta também não poderia ser invertida. Diante disso, uma sessão extraordinária foi convocada para terça-feira (06).

O regimento interno da Casa de Leis também deve ser alterado após passar por um grupo de trabalho, que foi instaurado ontem. Agora os vereadores devem começar a indicar os integrantes. Quatro deles já foram anunciados Rafa Zampronio (PSB), Betinho Acredite (PTB), Carol Ribeiro (MDB) e Paulo Roberto Cecchinato (PP). O prazo para conclusão, porém, não foi informado.

“Eu corroboro com a ideia dos vereadores até porque é um regimento muito antigo e as coisas aceleram e mudam. Eu percebo que hoje no século XXI nosso regimento está desatualizado, ele foi escrito pela última vez na década de 80. Nós precisamos mudar, isso para nós é primordial”, afirmou o presidente da Câmara, Professor Jesus (Sem Partido).

Já o vereador João Dárcio (Podemos) ainda destacou que pretende sugerir mudanças na Lei Orgânica do Município. Já que está foi elabora há quase duas décadas atrás.

Imagem: Lucy Tamborino