Queda de registros de violência contra a mulher pode não refletir a realidade

O Mapa da Violência contra a Mulher 2020, documento divulgado pela Prefeitura de Guarulhos por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres (que pode ser conferido no link https://bit.ly/3gfjSKS), mostra que de janeiro a abril de 2020 foram registrados em Guarulhos 2.197 boletins de ocorrência de violência contra a mulher. No mesmo período de 2019 este número era de 2.604 e, em 2018, 2.720. 

A diminuição no número de registros em delegacias do município não quer dizer, infelizmente, que a incidência de casos diminuiu. A subsecretária da Pasta, Jeniffer Cristini, explica que esta queda é sinal de alerta. “Muitas mulheres estão passando mais tempo em casa, uma convivência forçada pela necessidade de isolamento social. Sendo assim, não conseguem sair para realizar a denúncia ou pedir ajuda para algum conhecido ou órgão responsável”, explicou. 

A Prefeitura reforça a orientação de que violência contra a mulher é crime e deve ser denunciada. Mulheres que estiverem buscando ajuda ou orientação podem entrar em contato com a Casa das Rosas, Margaridas e Beths pelos números 2469-1001 ou 2441-0019, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Também existe a possibilidade de realizar um boletim de ocorrência de violência doméstica de forma online, pelo link https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home.

Casa das Rosas, Margaridas e Beths

A Casa das Rosas, Margaridas e Beths, o Centro de Referência de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência Doméstica em Guarulhos, segue realizando atendimentos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O local presta acolhimento, acompanhamento psicossocial e orientação jurídica. O objetivo é romper com a situação de violência na cidade e promover a igualdade de gênero.

Além disso, o local segue realizando acompanhamento de todas as mulheres assistidas pelo centro, uma maneira de garantir que, caso precisem de ajuda, serão atendidas da melhor forma possível pelos assistentes sociais e psicólogos do local.

Fonte: Prefeitura de Guarulhos