Quase 50% dos carros novos têm motor 1.0

18/05/2016 – Taubaté – SP, Brasil – Com 3 fábricas paradas por falta de peças Volkswagen espera retomar funcionamento no segundo turno dessa quarta-feira ao menos na planta de Taubaté, já que decisão judicial ordenou que a empresa Keiper volte a fornecer os assentos para os veículos da montadora. A maior planta de automóveis do país, a da montadora Fiat em Betim (MG) vive situação similar, dando férias coletivas a funcionários por problemas no fornecimento com a mesma empresa, Keiper. Foto: Comunicação Volkswagen do Brasil

Após alcançar o recorde de 69,8% de participação de mercado em 2001, a categoria de automóveis 1.0 (também conhecida como de “carros populares”) teve forte declínio nos anos seguintes, mas está em alta novamente. No primeiro semestre, esses motores já equipam quase cinco em cada dez carros novos vendidos no Brasil.

Levantamento feito pela IHS Markit exclusivamente para o Jornal do Carro mostra um grande aumento de participação sobretudo dos modelos com motor 1.0 turbo. Na comparação do primeiro semestre de 2015 com o mesmo período de 2020, a alta beira 15 pontos porcentuais. Em 2015, esses motores equipavam apenas 0,31% dos carros novos vendidos no Brasil. Agora, estão em 15,29%.

Considerando a totalidade de automóveis com motor 1.0 (aspirados e turbinados), a participação subiu de 35,06% em 2015 para 47,1% este ano (até agosto), de acordo com os dados da Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias do País.

Isso é resultado de um movimento conhecido como downsizing. Trata-se da redução da cilindrada aliada à melhoria de eficiência e do consumo. Os dois automóveis que brigam pela liderança de vendas no Brasil, o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20, têm propulsores de três cilindros, aspirados e com turbocompressor.

Motores 1.0 turbo vêm substituindo até aspirados de cilindrada maior. Até recentemente era impossível pensar em um SUV, mesmo compacto, equipado com propulsor de 1.000 cm³. Atualmente, a lista inclui representantes como Chevrolet Tracker e Volkswagen T-Cross. Os dois estão no ranking dos modelos mais vendidos do País.

O recém-lançado Volkswagen Nivus também é equipado exclusivamente com propulsor 1.0 turbinado, e é outro que tende a elevar a participação do segmento. Em agosto, seu primeiro mês “cheio” de vendas, o modelo teve 2.149 unidades emplacadas, o que sinaliza uma boa estreia no mercado. Na categoria dos SUVs, o novato ficou à frente do veterano Ford EcoSport (2.106 unidades).

A FCA também deve contribuir, ainda neste ano, para o aumento de participação dessa categoria. A promessa é lançar a versão turbo do motor 1.0 Firefly. Com potência de 120 cv, o novo propulsor deve estrear no Brasil no Jeep Renegade.

Os números da Fenabrave mostram que a ascensão de participação de carros com motores até 1.0 coincide com o declínio das vendas de automóveis da categoria entre 1.0 e 2.0. Há um ano, esse grupo correspondia a 60,14% do mercado, porcentual que caiu para 51,22% atualmente. Os dados também mostram que a fatia correspondente aos veículos com motor acima de 2.0 é mínima no País: apenas 1,68% do total.