Quase 25% das famílias não sabem por que perderam benefícios sociais em Guarulhos

No total 25,6% das famílias guarulhenses afirmaram não saber os motivos que as fizeram perder os benefícios sociais aos quais estavam inseridas. A constatação faz parte de pesquisa exclusiva do Instituto Opinião, encomendada pela Folha Metropolitana.

De acordo com o levantamento, em segundo lugar como causa para a perda dos benefícios aparece a falta na escola ou baixa frequência dos filhos, correspondendo a 19,67%. A não renovação do cadastro figura na terceira posição, com 14,75%.

Do total de entrevistados, 80,13% não participavam de programas de transferência de renda e perderam o benefício. Já 19,87% perderam e em sua maioria estavam cadastradas no programa Bolsa Família.

Ainda assim, atualmente, a maioria (15,89%) das famílias está inserida no programa Bolsa Família. Já 0,99% delas estão no programa Renda Cidadã e outras 0,34 no programa Renda Mínima. Com isso, 82,78% do total de entrevistados afirmou que não participa de programas de transferência de renda.

Para 15,3% programas sociais correspondem a maior parte da renda
O levantamento constatou, ainda, que para 15,38% das famílias guarulhenses inseridas em programas sociais, eles representam a maior parte da renda familiar. Outros 13,46% disseram que o complemento de renda chega a metade e 60,54% a pequena parte da renda familiar. Quase 10% não souberam responder.

Mesmo assim, 87,20% afirmaram que hoje a sua família precisaria com urgência ser incluída em algum programa social de complementação de renda. Apenas 9,60% disseram que não e outros 3,20% não souberam responder.

A pesquisa também apontou que o rendimento médio familiar na cidade hoje é de R$ 2.170,32.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil