Quarta geração do Honda Fit um dos destaques do Salão de Tóquio

Da Redação

O Salão de Tóquio está repleto de protótipos que antecipam o futuro das marcas japonesas. Entre os poucos modelos de série apresentados, o destaque é a nova geração do Honda Fit, que deverá ser feita em Itirapina (SP) a partir de 2020.

Por enquanto, a marca divulgou poucas informações sobre o modelo, que em alguns mercados é chamado de Jazz. Entre as principais, está confirmado que ele será o primeiro compacto da Honda a trazer conjunto híbrido. O motor elétrico deverá ser combinado a um 1.5 – mesmo conjunto do Insight.

Para o Brasil, não é pequena a possibilidade de a marca adotar uma versão híbrida para o novo Honda Fit. Isso porque as montadoras estão passando a investir nessa solução sustentável para o mercado nacional.

O primeiro híbrido brasileiro, Toyota Corolla, chegou no mês passado. Em 2020, será lançado o Nissan Kicks em versão que combina propulsor a combustão a um elétrico.

Porém, no lançamento, a versão híbrida não deve vir em um primeiro momento. Isso porque a Honda anunciou que passará a oferecer a tecnologia em três modelos no Brasil até 2023. O primeiro não será o Fit, e sim a próxima geração do Accord (leia detalhes na página 4).

No Japão, a versão de entrada do novo Fit recebeu um novo motor 1.0, que é combinado ao câmbio automático CVT.

De acordo com a Honda, o Fit ficou com cabine mais espaçosa. Porém, não foram reveladas suas dimensões. Por dentro, a quarta geração do carro traz um painel de instrumentos parcialmente virtual.

Os bancos traseiros ficaram maiores, e mantiveram o sistema modular que permite movimentá-los em diversas combinações. O Fit também ganhou o pacote de tecnologias semiautônomas Sensing, que traz como novidade, no compacto, a câmera dianteira que cobre uma área maior.

Imagem: Divulgação