Projeto sobre paz reúne famílias na EPG Carlos Drummond de Andrade

- PUBLICIDADE -
Corrida Folha Metropolitana

Da Redação

Hoje a EPG Carlos Drummond de Andrade realizou o encerramento do projeto “A paz começa por cada um de nós”, ação que visou compreender a problemática da violência escolar e propor estratégias de intervenções com alunos, professores e a comunidade.

A programação contou com a participação do subsecretário de Educação, Fernando Moraes, e apresentação do Projeto Música do Silêncio, grupo do Conservatório Municipal de Guarulhos, além de performances de alunos da unidade escolar.

Para Moraes, não é necessário ocorrer uma guerra para entender o conceito da paz: “Vivemos anos de luta contra o preconceito e a anulação do outro. Hoje em dia, o acúmulo do “ter” acabou esvaziando a necessidade do “ser”, priorizado muitas vezes por pessoas de recorte econômico mais favorecido. Devemos reconhecer que não são conceitos materiais que nos definem, mas sim a nossa capacidade de conviver com as pessoas e sentir a dor do outro”, explicou o subsecretário.

Moraes falou ainda sobre o aumento de suicídios entre jovens, divulgado nas últimas pesquisas, e o papel fundamental das escolas e pais estarem atentos a esse índice com ações preventivas.

Música do Silêncio

A participação do público com a apresentação do Projeto Música do Silêncio, coordenado pelo maestro Fábio Bonvenuto, foi um dos destaques do evento. “Como músicos, acreditamos que a arte é o caminho. A música tem o poder de salvar o ser humano, sobretudo em situações de vulnerabilidade social. Eu só tenho a agradecer a Prefeitura de Guarulhos por acreditar nesse projeto e que a Educação e a Cultura são o verdadeiro caminho”, agradeceu.

Durante o encerramento, a aluna Ariane Barboza Caraça estava ansiosa com a coreografia que seria apresentada juntamente com suas amigas. Várias turmas se apresentaram para suas famílias.

“Foi maravilhoso saber que existem pessoas preocupadas com essa temática, tivemos a participação gratuita de especialistas da área trazendo palestrantes sobre bullying, afetividade familiar, além da participação da Guard e da subsecretária de Políticas da Diversidade, Ana Maria Marques”, relembrou a diretora da EPG, Maria de Deus Giannattasio.

O projeto foi instituído com foco na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) conforme o Projeto Político Pedagógico da unidade escolar, por meio do Festival Literário Literalmente Isso. Foram explicitadas as competências que os alunos devem desenvolver ao longo de toda a Educação Básica do 1º ao 5º ano no Fundamental Regular e do 6º ao 9º ano com os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

- PUBLICIDADE -