Programa Saúde da Família define tipo de atendimento médico conforme endereço do paciente

Jornal Folha Metropolitana Foto: Fabio Nunes Teixeira

Mayara Nascimento

Os dois filhos de Elaine Cristina Ferreira, usuária da Unidade Básica de Saúde (UBS) Jardim Flor da Montanha, não vão ao médico há três meses. Sua família participa do programa Saúde da Família e seus filhos não podem passar com os médicos que os tratavam antes.

Com o programa, todos os integrantes da família são atendidos pelo mesmo médico, que é um clínico geral. Elaine passava com sua ginecologista há 30 anos na mesma UBS, mas não pode mais ser atendida por ela. Ao solicitar sua antiga médica os funcionários disseram que ela não poderia passar com outro. “Se eu não aceitar passar com o doutor da família eu tenho que ir lá e tirar meu nome (da lista de atendimento), não vou poder passar com nenhum outro médico e vou ser excluída do posto”, contou Elaine.

A Secretaria de Saúde informou que essa UBS é uma unidade mista, ou seja, atende tanto pelo modelo tradicional como pela estratégia Saúde da Família. O que vai definir se a pessoa será assistida pelo médico de Família – que no caso é generalista, ou seja, habilitado para atender todos os ciclos de vida, desde a criança até o idoso – ou pelo clínico geral, pediatra ou ginecologista, é o endereço de moradia, uma vez que o território de abrangência da UBS é dividido por áreas. Os pacientes podem procurar a gerência de cada UBS para esclarecer dúvidas ou pedir encaminhamentos necessários.

Imagem: Fábio Nunes Teixeira