Programa Desperte seu Olhar Inclusivo capacitou 2,4 mil pessoas em 2019

Assunto:Capacitação Desperte seu Olhar Inclusivo Local:E E Antônio de Ré Data:12.12.2019 Foto:Sidnei Barros/PMG

Da Redação

O projeto Desperte seu Olhar Inclusivo, que tem o objetivo de capacitar as empresas do município a atender pessoas com deficiência (PCD) e idosos, certificou em 2019 um total de 2,4 mil cidadãos. Oferecida pela Prefeitura de Guarulhos e viabilizada pela Secretaria de Direitos Humanos, a capacitação consiste em palestras e vivências que levam o aluno a entender na prática as dificuldades que PCDs e idosos vivem no dia a dia.

O secretário de Direitos Humanos, Lameh Smeili, afirma que é de extrema importância que pessoas que trabalhem com atendimento ao público recebam este tipo de treinamento para desenvolver sua função de forma mais humanizada. “Quando um idoso ou uma pessoa com deficiência faz uso do transporte público, por exemplo, e o motorista trata essa pessoa com respeito, significa que está respeitando a própria vida, além de proporcionar um relacionamento saudável com os usuários, que se sentirão respeitados”, disse.

Para o subsecretário de Acessibilidade e Inclusão, Toninho Messias, esse programa é de suma importância para Guarulhos. “A pessoa com deficiência tem necessidades de deslocamentos nos mais diversos modos e o táxi, por exemplo, é um deles. Ver a pessoa com deficiência como um cliente em potencial é mais uma maneira de promover a inclusão”, ressaltou. Além disso, Toninho explica que o projeto busca mudar a visão, quebrar paradigmas e melhorar o atendimento para a pessoa com deficiência.

Entre as empresas que ofereceram a capacitação para os funcionários estão DHL Transportes, Viação Urbana Guarulhos, Viação Campo dos Ouros, Colégio Almeida Gasparin, Guarucoop  e Transporte Escolar Autônomo. As estagiárias da Educação e os funcionários multiplicadores da Saúde também receberam o treinamento.

Capacitação

Durante as capacitações, os alunos aprendem os termos corretos que devem ser usados para tratar de pessoas com deficiência, além de formas de ajudar na sua mobilidade quando necessário, acessibilidade nos locais, entre outros.

Além disso, na parte prática, os alunos passam por vivências com o objetivo de sentir na pele o que é ter uma deficiência.

A atividade acontece em dupla, em que um dos alunos é vendado e deve ser conduzido pelo par durante um trajeto, seguindo as orientações da pessoa que não está vendada, prestando atenção aos obstáculos, objetivos e mudanças no caminho.

Fonte: Prefeitura de Guarulhos