Por que escolher uma casa de análises antes de começar a investir?

Juliana Del Rosso

Se você deseja comprar uma casa daqui a alguns anos, se preocupa em ter uma velhice mais tranquila ou tem o sonho de viajar o mundo, é importante saber que os investimentos podem te ajudar nisso.

Existem diversos tipos de investimentos, para perfis e desejos distintos. Antes de decidir qual é o melhor caminho, é preciso primeiro entender a funcionalidade, os perigos e os benefícios de cada opção.

Para ajudar você na tarefa de escolher a melhor forma de utilizar o seu dinheiro, existe o que chamamos de casa de análises. Nem todos estão familiarizados com o conceito, mas ele é primordial para quem deseja fazer boas escolhas e garantir resultados satisfatórios.

Se você gostaria de saber mais sobre o tema, leia este artigo. Preparamos um material bem esclarecedor para você, que deseja investir nos próximos tempos e ainda está em dúvida sobre como prosseguir. Confira!

Casa de análises ou casa de research: o que são?

Chamamos de casa de análises as empresas que trabalham com informações e recomendações acerca de investimentos e do mercado financeiro como um todo.

Elas possuem produtos voltados para investidores de perfis diferentes – ou seja, atuam no sentido de auxiliar os conservadores, os moderados e os radicais – e, em geral, possuem alguns serviços pagos e outros gratuitos.

As newsletters, artigos e postagens costumavam ser acessíveis para todos os usuários, especialmente porque essa é uma forma de atrair interessados.

Os serviços premium, por sua vez, tendem a ser acessados apenas após o pagamento de uma assinatura ou contratação de consultoria especializada.

Com o advento da tecnologia e o aumento dos serviços via internet, as casas de research têm atualizado a sua forma de chegar ao usuário: assim, é possível conhecê-las e solicitar ajuda por meios virtuais e até tirar dúvidas através de chats, canais ou WhatsApp.

As casas de research são confiáveis?

Como já comentamos, elas têm como objetivo auxiliar as pessoas que desejam investir, mas ainda não sabem por onde começar ou em que perfil se encaixam.

É preciso que o usuário conheça bem a casa antes de pagar por um serviço, é claro. Uma boa maneira de escolher uma empresa idônea é através de pesquisas na internet: sites como o Reclame Aqui, resenhas de blogs e até comentários deixados nas redes sociais podem falar muito sobre a índole de uma companhia.

É importante também que o interessado verifique quem é o responsável pela divulgação de informações: uma boa equipe conta com consultores financeiros, nomes de destaque no mercado financeiro, economistas, especialistas da bolsa de valores.

Fuja de dicas genéricas e pessoas desconhecidas do mercado, especialmente se elas prometerem soluções milagrosos ou oferecerem expertise em troca de quantidades altas de dinheiro: em geral, o valor mensal das assinaturas das casas de análise tende a ser justo, mas não exorbitante.

A quais informações terei acesso?

É natural que as empresas do gênero façam análises de risco e retorno, de volatilidade e recomendações acerca das aplicações mais lucrativas no presente momento.

Quando falamos sobre risco e retorno, por exemplo, estamos nos referindo aos graus de periculosidade ou incerteza de alguns investimentos. Em geral, a situação é a seguinte: quanto maior o risco envolvido em uma ação, maior a chance de retorno sobre o investimento feito.

Quando falamos sobre riscos, por sua vez, estamos falando sobre alterações entre ofertas de compra e venda, calotes e perdas resultantes de alterações nos preços de ativos.

Uma boa casa de análise deve ser capaz de oferecer ao cliente informações do gênero e de tirar as dúvidas sobre alguns dos termos e possibilidades mais comuns do mercado financeiro.

O que é volatilidade?

Volatilidade é o termo que utilizamos para falar sobre oscilações – altas e baixas – no preço de um ativo financeiro em um período estabelecido.

Alguns investimentos costumam ter variações significativas em suas cotações. Às vezes, podem valorizar ou desvalorizar muito em apenas um dia. Por conta disso, são considerados voláteis.

Não necessariamente os ativos mais voláteis são aqueles que geram mais renda; por isso, é necessário que os investidores tenham ciência da periculosidade de determinadas ações antes de aplicarem o seu dinheiro.

Alguns dos investimentos mais voláteis são: câmbio, uma vez que as moedas sofrem influências econômicas o tempo inteiro, imóveis, que são precificados de acordo com variáveis financeiras e, claro, as ações, que variam de acordo com o desempenho econômico das companhias envolvidas.

- PUBLICIDADE -