PM usa cano de arma para empurrar estudante em protesto no Brotero

Mayara Nascimento

Um protesto no pátio da Escola Estadual Frederico de Barros Brotero, na Vila Progresso, terminou em confusão na noite de quinta-feira (04). Um policial militar chegou a empurrar uma estudante com o cano de uma arma. Os alunos cobravam melhorias no local de ensino.

Vídeos feitos pelos próprios alunos mostram os policiais militares fazendo um cordão de isolamento no portão de acesso e um deles empurrando uma estudante com o cano de uma arma.

Os alunos reivindicavam a decisão do diretor de não deixar os estudantes entrarem na escola depois das 19h, alegando que muitos trabalham o dia inteiro e não conseguem chegar no horário. Os estudantes afirmaram ainda que a escola não recebe manutenção e que as salas de aula alagam quando chove.

No boletim de ocorrência consta que os policiais foram chamados para garantir a integridade física do diretor. A Polícia Militar afirmou que tomou ciência do vídeo e instaurou investigação para analisar a conduta dos policiais e todas as circunstâncias da ocorrência, o que poderá resultar no afastamento do serviço operacional. A Secretaria de Educação do Estado afirmou que vai apurar o episódio e colaborar com a PM para esclarecer o fato.

Dois alunos de 16 anos foram detidos e serão encaminhados à Vara da Infância e Juventude.

Uma funcionária da escola informou que os alunos do turno da manhã frequentaram normalmente a aula hoje, porém não quis se posicionar sobre a decisão de fechar os portões e impedir os alunos de entrarem depois do horário.

Imagem: Reprodução