PF e GRU Airport realizam exercícios simulados de ameaça de bomba e de apoderamento ilícito de aeronave

Foto: Divulgação / Polícia Federal
- PUBLICIDADE -

A Polícia Federal, no Aeroporto Internacional de São Paulo, e a concessionária GRU Airport, que administra o aeródromo, realizaram de forma simultânea nesta terça-feira (14), os exercícios ESAB (Exercício Simulado de Ameaça de Bomba) e o ESAIA (Exercício Simulado de Apoderamento Ilícito de Aeronave), testes obrigatórios anuais previstos pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), em aeroportos com grande movimentação de passageiros.

Os exercícios tiveram a partir da Sala de Crise e Auditório B, sendo abertos com uma breve orientação realizada pela PF, e se estendeu ao pátio de manobras. Participaram do evento as autoridades de segurança e emergência da Polícia Federal, ANAC, Operador de Aeródromo, Operador Aéreo, Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Gate-PM, GPI, Bombeiros e Empresa de Transporte de Valores.

No decorrer dos exercícios, houve uma intensa movimentação de viaturas de emergência e segurança pública, sendo todas as ações monitoradas pelos órgãos envolvidos cujo objetivo foi testar, da forma mais real possível, os sistemas e os procedimentos no aeroporto.

O princípio básico das ações visa garantir a segurança dos passageiros, tripulação, além de demais pessoas envolvidas na operação do lado de fora da aeronave e áreas comuns do perímetro aeroportuário. Dessa forma, além do cumprimento das obrigações legais, o simulado permite avaliar quais os sistemas e os procedimentos que podem melhorar a prontidão operacional no Aeroporto Internacional de São Paulo.

- PUBLICIDADE -