Pesquisa SindHosp indica que 98% dos hospitais privados registram diminuição das internações de pacientes covid-19

Assunto: Vacinação Aeroporto de Guarulhos Data: 28.05.2021 Local: Gru Aeroport Foto: Fabio Nunes Teixeira/PMG

Em nova pesquisa, de número 19, o SindHosp- Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo apurou que 98% dos hospitais pesquisados informam que houve diminuição da internação de pacientes com Covid-19 nos últimos 10 dias.  Destes, 64% dos serviços de saúde apontam diminuição da ocupação de leitos entre 41% e 50% e 17% apontam redução de internações acima dos 71%.

A pesquisa foi realizada no período de 13 a 21 de setembro e ouviu 60 hospitais privados, sendo 27% da capital e 73% do interior, que juntos somam 2.454 leitos de UTI e 4.157 leitos clínicos.

Para o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, as internações de pacientes Covid-19 em hospitais privados vêm diminuindo conforme evolui a vacinação.  “Hoje temos 68% da população vacinada com a 1ª dose e este é o motivo do esvaziamento dos hospitais com pacientes Covid”, explica. No entanto, Balestrin alerta para a necessidade de manutenção dos protocolos de segurança à saúde (máscara, lavagem de mãos e distanciamento) e a aplicação da 3ª dose de reforço.

Cai ocupação de leitos de UTI

A ocupação dos leitos de UTI caiu drasticamente: 66% dos hospitais apontam ocupação menor que 50% dos leitos enquanto apenas 30,5% registram ocupação entre 81% e 90%. Comparando-se à pesquisa anterior, realizada entre 12 a 17 de agosto, portanto há 30 dias, 71% dos hospitais registravam ocupação entre 51% e 70% em UTI e apenas 11% tinham ocupação menor que 50%.

Crianças e idosos com Covid

Perguntados se houve aumento de internação de crianças acima de 12 anos, 70% dos hospitais não registraram aumento e 30% não responderam. Quanto à faixa etária predominante em leitos UTI, 47% dos hospitais indicam a predominância de pacientes acima de 70 anos e 39% registram pacientes entre 61 e 70 anos. Na pesquisa anterior (12 a 18 de agosto), a prevalência entre 60% dos hospitais era de pacientes com mais de 70 anos e 5% apenas de pacientes entre 61 e 70 anos.

A queda da prevalência de pacientes com mais de 70 anos pode estar relacionada à aplicação da terceira dose da vacina.

Tempo de internação

O tempo médio de internação em UTI cresceu. 75% dos hospitais indicam entre 15 e 21 dias e apenas 7% entre 8 e 14 dias. Há 30 dias, na pesquisa anterior, 73% dos hospitais tinham como tempo médio de internação em UTI 8 a 14 dias e apenas 13% registravam 15 a 21 dias.

Aumento de atendimento não Covid

86% dos hospitais registram aumento no agendamento de cirurgias eletivas sendo que há 30 dias eram apenas 30% deles que registravam esse crescimento. No entanto, esse aumento não causou filas.  67% apontam um aumento de até 10% nos agendamentos o que demanda um tempo de espera de 15 dias para 84% dos hospitais.

- PUBLICIDADE -