Pesquisa ACE/CIESP aponta que 82% das empresas revisarão metas após surto de covid-19

Da Redação

A ACE-Guarulhos, em conjunto com o Ciesp-Guarulhos, realizou um levantamento com empresários da região para avaliar o impacto da pandemia de covid-19 sobre o setor produtivo da cidade. Para 81,9% dos entrevistados, as metas para 2020 serão revistas por conta do surto.

O questionário, contendo 10 questões abertas e/ou de múltipla escolha, foi elaborado e divulgado através das principais redes sociais de empresas, associações e grupos ligados diretamente ao setor produtivo de Guarulhos, entre os dias 9 a 20 de março. Ao todo, 107 empresas responderam às questões (46 do setor industrial, 30 do comércio e 31 prestadores de serviço).

“Nossa intenção foi ter embasamento com dados reais para as tomadas de decisão da entidade em proteção aos nossos associados”, explicou o presidente da ACE, Silvio Alves. Para o vice-presidente de Comércio Exterior, José Vitorelli – que também é um dos coordenadores do Ciesp –, os números retratam um cenário de reocupação por parte dos empresários.

Indagados sobre o impacto que as notícias e a situação do coronavírus causou em seus negócios, 81,3% disseram que foram diretamente impactados. Entre os 87 que disseram sim, a maioria afirmou que os problemas são relacionados aos setores comercial e financeiro (era possível apontar mais de um impacto): 83,9% dizem ter sentido impacto na área comercial; 56,3% na área financeira; 42,5% no setor de recursos humanos; e 32,2% na área operacional.

Entre os problemas, foram citados: aumento dos custos com limpeza nas instalações e melhor assepsia; redução do faturamento; impactos de taxa de câmbio; atraso nos pagamentos; redução no número de clientes; baixa no volume de vendas; baixa produtividade; restrição da livre circulação dos clientes; pedidos cancelados ou postergados; etc.

Entre os entrevistados, 86 (81,9%) consideram rever suas metas para o ano. 76 acham que o impacto reduzirá a demanda em seus empreendimentos. “Note que a pesquisa foi iniciada há três semanas, quando a informação sobre o surto ainda não impunha as medidas de isolamento e, consequente redução e eliminação das atividades empresariais”, aponta Vitorelli.

Durante esta semana a ACE-Guarulhos seguirá divulgando mais sobre o levantamento feito em conjunto com o Ciesp. O resultado completo da pesquisa pode ser conferido no site da ACE.