Pesquisa abre processo de universalização da coleta e tratamento de esgoto no Sítio São Francisco

Da Redação

Durante o primeiro semestre de 2020, equipes de pesquisadores sairão pelas ruas do Sítio São Francisco, na região do Pimentas, com um questionário que terá o objetivo de obter dados para subsidiar a universalização da coleta e do tratamento de esgoto naquele local. O projeto é uma parceria entre a Prefeitura de Guarulhos, a Sabesp e o Instituto Trata Brasil.

Os questionamentos contidos na pesquisa ainda serão elaborados, mas eles versarão sobre temas como saúde, desenvolvimento urbano e social, entre outros. Os dados obtidos serão utilizados pelo Trata Brasil para avaliar a evolução social da região levando-se em consideração o crescimento da coleta e do tratamento de esgoto. Será avaliada também a distribuição de água no bairro, já que alguns locais ainda não estão com a documentação regularizada para serem abastecidos.

Após a análise do instituto, a Sabesp utilizará os dados com o intuito de cumprir os percentuais de tratamento de esgoto firmados pela Prefeitura de Guarulhos com o Ministério Público do Estado em maio de 2018, que preveem tratar 100% dos dejetos produzidos na cidade até 1º de janeiro de 2026.

Outro objetivo da companhia estadual com a pesquisa é aumentar o percentual de coleta de esgoto no Sítio São Francisco, que é menor do que o verificado em Guarulhos de um modo geral (88,8%). De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada US$ 1 investido em saneamento básico, US$ 4 são economizados em saúde. Em suma, a pesquisa dará subsídios para que o poder público invista no que é mais fundamental para a população, a partir de informações que ela própria irá fornecer.

Fonte: Prefeitura de Guarulhos