Pequenas empresas, grandes líderes: como agir em tempos de crise?

Toda relação pode ser uma relação de liderança. Em pequenas e médias empresas, essa visão não é apenas necessária. É fundamental. Em tempos de crise, isso se torna mais fundamental ainda. Primeiro, é preciso ser prático. Todas as oportunidades que surgirem, qualquer empresário neste momento precisará saber aproveitar – e ser um bom gestor será fundamental para isso. Assim, trago aqui cinco pontos fundamentais para todos os empresários estarem atentos neste momento:

Entradas. Esteja atento a todas as formas de entradas financeiras possíveis para você neste momento. Quais são as possibilidades que os governos estão dando dos mais diversos auxílios, prorrogações e afins. Esteja atento.

Saídas. Mais do que nunca, todos os gastos importam. Pequenos empresários que ainda fazem gestão sem um controle financeiro preciso, é o momento de abrirem as planilhas, as ferramentas de gestão e se atualizarem. Hoje, existem ferramentas digitais que facilitam todo este processo e podem poupar toda a parte de organização.

Realocar recursos. Colaboradores estarão disponíveis em áreas que não estão mais sendo necessárias e poderão ser a sua porta de entrada em novos negócios. Quem pode te ajudar em mídias digitais? Quem pode te ajudar a rever os gastos? Quem pode te ajudar a visualizar uma forma de entrar no universo digital, de consultoria ou de prestação de serviços remotos – uma ampliação de portfolio fundamental para este momento.

Comunicação. Seja o mais transparente possível com a sua equipe. Diga o que está acontecendo, as perspectivas e dê para as pessoas objetivos plausíveis e realistas. Uma equipe desmotivada, desacreditada ou desconfiada é a pior coisa que empresas podem desejar ter neste momento, não importa o seu porte.

Quais brigas comprar e quais riscos não correr. Este não é o momento de fazer grandes aportes e investimentos. A cada semana, o mundo está se tornando um novo mundo. O que era o novo normal em abril já não é mais em maio. Na ânsia de inovar, de se reinventar, tenho visto muitos empresários colocarem tudo a perder. Inteligência e gestão não é isso.

Se formos capazes de aproveitar novas oportunidades (e isso significa esforço), fazer uma gestão financeira de casas decimais e realocar os nossos recursos da forma mais eficiente possível – e isso inclui comunicar – e liderar, talvez o fim do túnel se torne um pouco mais visível para cada um de nós. E, principalmente, estaremos bem mais preparados quando chegarmos lá.

Matheus Jacob

formado em Economia pelo Insper, mestre em Filosofia pela PUC-SP, com educação executiva em Liderança e Comunicação pela Chicago Booth Business School e em Retórica e Persuasão pela Harvard University.