Páscoa deve resultar em crescimento de 4% nas vendas dos supermercados

O coelhinho da Páscoa deverá passar na casa de mais famílias neste ano. A Associação Paulista de Supermercados (Apas) acredita que, com a retomada do crescimento da economia levando a mais confiança com a perspectiva futura, os consumidores devem voltar a procurar produtos tradicionais de Páscoa nos supermercados.

“Na Páscoa de 2017 o Brasil estava vivendo uma das piores crises de desemprego da história, com quase 14 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho. Com isso, o consumidor estava mais contido para gastar. Hoje o desemprego diminuiu, a confiança na economia está cada vez maior e o consumidor está mais propenso a comprar produtos que ele havia tirado da lista”, explicou Thiago Berka, economista da APAS, que projeta aumento de vendas gerais nos supermercados nesta época de Páscoa em um patamar de 4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Totalmente sazonais, os ovos de Páscoa deverão ter crescimento nas vendas na ordem de 4% a 5%. Já quanto aos preços, o aumento deve girar em torno de 3% com relação a 2017. Outros dois produtos bastante consumidos no período da quaresma, que antecede a Páscoa, são os pescados e os ovos de galinha. Em relação aos pescados, a Apas estima um crescimento de vendas entre 2% e 4%. Já para os ovos de galinha, os preços atingem normalmente seus melhores resultados neste período devido à alta demanda, por isso a estimativa é de crescimento de 6% a 8% nas vendas.

Foto: José Cruz/Agência Brasil