Participação feminina no mercado de trabalho cresce 55%

Da Redação

A participação feminina no mercado formal de trabalho apresentou crescimento de 55,2% em Guarulhos entre dezembro de 2002 e janeiro deste ano. A constatação faz parte do boletim divulgado, na última sexta-feira (16), pela Secretaria de Trabalho.

O documento faz parte do Observatório do Mercado de Trabalho de Guarulhos (OMT-GRU), que está lançando boletins mensais com diferentes enfoques. A publicação mostra, ainda, que as mulheres estão entre os mais escolarizados no mercado de trabalho, constituindo um crescimento da participação feminina e sendo maioria entre os contratos com jornada inferiores a 30 horas, podendo assumir posição relevante caso o mercado de trabalho avance ao contrato intermitente.

De acordo com o IBGE, o rendimento médio da população ocupada em Guarulhos era R$ 1.401,16, sendo R$ 1.566,13 dos homens e R$ 1.177,60 das mulheres, portanto 75,19% do salário masculino.

Em termos absolutos, em 2014 os vínculos formais das mulheres tiveram o maior número em 2014 com 139.531 postos, enquanto que em termos relativos em 2016 alcançava 40,5% do estoque. Em 2002, as mulheres no mercado de trabalho formal de Guarulhos recebiam 76,9% da remuneração paga aos homens, teve seu pico em 2005 e seu vale em 2008 com 83,8% e 75,7% respectivamente e em 2016 esta relação chegava a 80,3%, algumas faixas etárias, sobretudo as mais jovens tiveram remuneração média superior a dos homens.

A publicação tem base em dados do Censo Demográfico do IBGE, dos registros administrativos do Ministério do Trabalho (RAIS e CAGED) e da Pesquisa Emprego e Desemprego da Fundação Seade – Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados.

Foto: Divulgação