Paralisação de 568 ônibus afeta 100 mil usuários em Guarulhos nesta sexta

Uma assembleia entre os motoristas de ônibus municipais de Guarulhos, na manhã desta sexta-feira (18), afetou a população com a paralisação do serviço que foi retomado por volta das 6h. A categoria entrou em greve devido ao reajuste salarial que não foi – até o momento – respondido pelo governo.

A Prefeitura de Guarulhos informa que não havia sido notificada dentro do prazo que estipula a legislação (72 horas) pelo Sindicato dos Condutores (Sincoverg) sobre a reunião que ocorreu hoje. A fim de diminuir os problemas, a Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) informou que enviou uma viatura em cada garagem para garantir que os problemas fossem minimizados, bem como liberou 150 micro-ônibus.

Segundo a STT, trata-se de uma ação de contingência, que funciona de forma intercalada nos terminais dos bairros Parque Cecap, Vila Galvão e Taboão, com atendimento bairro/terminal e terminal/centro. No retorno o esquema é inverso, ou seja, Centro/Terminal e Terminal/Bairro. Os terminais São João e Pimentas têm o mesmo esquema, porém com apoio de agentes de trânsito para controlar a operação devido ao fluxo.

De acordo com a secretaria, cerca de 100 mil passageiros (média dos dias úteis das 3h às 7h) foram prejudicados pela falta de transporte. A paralisação voltou por volta das 13h15, devido a uma nova assembleia que está realizada no período da tarde e tem previsão de retorno para às 20h.

Foto: Pedro Lacerda