Parábola da pobreza. Uma lição sobre zona de conforto!

Sempre quando surge o assunto sobre zona de conforto lembro de uma antiga parábola da vaquinha. Ela retrata muito bem uma situação de zona de conforto. E ensina muito sobre uma mudança de comportamento.

A história é mais ou menos assim. “Um sábio peregrino e seu discípulo chegam numa fazenda caindo aos pedaços, bem pobre e pedem para o dono deixá-los passar a noite. Eles percebem a pobreza na região e perguntam como vivem. O dono diz que o único sustento é uma velha vaquinha que dá o leite. Assim, eles utilizam o leite para beber e fabricar alguns alimentos, exemplo queijo e vivem só disso. No outro dia, os dois partem e avistam a velha vaquinha. O sábio pede para o discípulo atirar a vaquinha do penhasco. Assustado o discípulo obedece.

Um ano depois, eles passam pela mesma fazenda, só que a mesma esta muito diferente, parece muito prospera. Rica em plantações, animais de todo tipo e casa toda reformada, parecendo uma mansão. Pediram para passar a noite na casinha e conversaram com o dono. Perguntaram como ele construiu tudo isso.

O dono da fazenda explicou, que mais ou menos há um ano, um sábio e um discípulo havia dormido na casa velha e pobre deles e viviam apenas do recurso de uma vaquinha. E depois que os dois foram embora, a vaquinha havia sumido. A partir dai, eles tiveram que desenvolver outras opções de sobrevivência e a partir desse ocorrido, perceberam que poderiam prosperar.E prosperaram.”

Percebe-se nessa parábola, que as vezes nos apoiamos em muletas que acreditamos ser a única coisa que nos sustenta. Ficamos presos nessas prisões imaginarias, acreditando não ter outra saída. Somente o dia em que perdemos a muleta, transformamos a nossa vida. Tomamos outra atitude e começamos a andar em outra direção. Assim, atravessamos os nossos maiores medos.

Percebemos que estávamos presos, que aquilo na verdade nos fazia mal. Que atrasava todo avanço que poderíamos ter. Os caminhos sempre são parecidos, surgem pessoas, obstáculos, metas e tarefas. Todo caminho nos trazem experiências e evolução. Precisamos apenas enxergar e captar suas lições.

Acorde todos os dias e tente enxergar qual é a muleta que está freando a sua evolução. Tenta perceber todas as muletas disfarçadas, entenda seus processos, se está te levando há algum lugar. E quando enxergar, tira da sua vida. As vezes tirar essa muleta pode ser um pouco doloroso, mas é o que tem que ser feito para continuar sua jornada de crescimento.

Todos nós temos uma vaquinha que nos impede crescer, mesmo que essa vaquinha só exista na sua cabeça. Quebre padrões e evolua, sua vida depende exclusivamente de você. Tenha essa vida que você almeja em sua mente!

Boa sorte!