Orquestra Sinfônica Heliópolis retorna ao palco do Clube Hebraica

No dia 21 de maio, às 20h30, a Orquestra Sinfônica Heliópolis realiza o segundo concerto da temporada 2022 do Instituto Baccarelli. Sob regência de seu diretor artístico e regente titular, o maestro Isaac Karabtchevsky, o grupo se apresenta no Teatro Arthur Rubinstein, do Clube Hebraica, com um repertório com obras breves e conhecidas do grande público. A performance terá transmissão ao vivo no YouTube do Instituto Baccarelli, e ingressos para acompanhar o espetáculo presencialmente estarão disponíveis no site Ticket Fácil e na bilheteria do próprio teatro.
 

Abre o repertório uma das peças mais famosas da música clássica brasileira, a abertura de O Guarani, de Antônio Carlos Gomes (1836-1896). Apesar do libreto em italiano, a ópera é um marco na música nacional, sendo a primeira obra brasileira do gênero a receber aclamação internacional — sua estreia no Teatro Scala, de Milão, foi recebida com elogios por Giuseppe Verdi. Conhecida como protofonia, a abertura da ópera é uma das peças mais facilmente reconhecida pelos ouvidos brasileiros, e resume a trama do amor entre o índio Peri e a branca Ceci, filha de um fidalgo português.
 

Na sequência, a Orquestra Sinfônica Heliópolis interpreta duas populares aberturas de óperas: a de O Barbeiro de Sevilha, do italiano Gioachino Rossini (1792-1868), e a de Cavalaria Ligeira, do austríaco Franz von Suppé (1819-1895). Agitada e divertida, a peça de Rossini é um dos pontos altos de uma carreira cheia de sucessos — O Barbeiro de Sevilha é considerada uma das maiores comédias da história — e fala sobre um dos personagens mais identificados com o gênero, o barbeiro Fígaro. Já a abertura de Von Suppé traz uma das melodias mais conhecidas do compositor romântico. Famoso por sua escrita descritiva, o autor forjou em Cavalaria Ligeira o imaginário sonoro de campanhas militares, e o público presente no teatro Arthur Rubinstein poderá identificar na enérgica abertura alguns temas conhecidos do cinema e da TV.
 

O repertório segue com uma das especialidades do maestro Isaac Karabtchevsky: Heitor Villa-Lobos (1887-1959). Grande patrono da música brasileira, o compositor realizou ao longo de sua vida um projeto de música nacional. Essa empreitada é especialmente notável no caso das Bachianas Brasileiras, uma série composicional de 9 obras que reúne elementos populares brasileiros a formas da música de Johann Sebastian Bach. No concerto, a OSH executa uma das peças mais conhecidas da série, o prelúdio das Bachianas nº 4, que traz em sua partitura o chamado “tema régio” da Oferenda Musical, coleção de cânones e fugas do compositor barroco.
 

Fecha o programa outra favorita do público: o Bolero, de Maurice Ravel (1875-1937). Originalmente escrita como um balé — sob encomenda da bailarina russa judia Ida Rubinstein — a obra estreou com grande sucesso na Ópera de Paris, em 1928. Desde então, a peça ganhou ainda mais popularidade, transformando-se em uma das peças de concerto mais executadas no mundo.
 

Para assistir ao concerto presencialmente, é necessário adquirir os ingressos pela bilheteria do Teatro Arthur Rubinstein ou pela plataforma Ticket Fácil. Os ingressos custam R?50 para sócios e R?100 para convidados. Já para fazer parte da plateia virtual, é necessário ir até o site do Instituto Baccarelli para se cadastrar e receber o link da transmissão que acontece no canal do YouTube do Instituto Baccarelli.

- PUBLICIDADE -