Olimpíada de Matemática aplica prova para 1,5 milhão de estudantes

Da Redação

Amanhã mais de 1,5 milhão de estudantes das 4ª e 5ª séries do ensino fundamental de 20 mil escolas públicas de todo o país farão a prova da 1ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – Nível A (Obmep Nível A 2018). A informação é do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa).

A nova categoria da Obmep foi criada em setembro deste ano pelo Impa, que organiza a competição tradicional desde 2005, voltada para alunos do 6º ao 9º anos do ensino fundamental e para estudantes dos três anos do ensino médio. Desde o ano passado, a Obmep inclui alunos de escolas particulares.

A 1ª Obmep Nível A tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações eda Educação. A participação de alunos de escolas privadas na Obmep Nível A deve ocorrer apenas em 2019 ou 2020.

Segundo o diretor adjunto do Impa e coordenador-geral da olimpíada, Claudio Landim, a expectativa é muito grande, porque é aí que está “o gargalo da matemática no Brasil”. Landim disse que é preciso estimular alunos nessa faixa a estudar e curtir matemática. “A adesão foi muito grande; por isso, é grande a expectativa.”

De acordo com Landim, a Obmep de Nível A faz parte de um programa de formação. “Nós criamos um portal de matemática para o ensino fundamental 1, que já está no ar, disponível. E esperamos, com isso, estimular os professores a usar o portal e a preparar seus alunos, dentro dessa ideia de resolução de problemas.”

O diretor do Impa destacou que a grande virtude da prova é  identificar os jovens que gostam e têm facilidade para a matemática, “que é uma área tão importante e necessária para o desenvolvimento do país”.

Escolas privadas

A Obmep Nível A tem uma fase única de provas nesta terça-feira (30), mas o objetivo do Impa é que, a partir do ano que vem, os testes das duas categorias sejam aplicados no mesmo dia. A inclusão das escolas privadas no Nível A vai depender dos resultados deste ano, explicou Landim.

“Nós queremos incluí-las, esperamos poder incluir no ano que vem, mas essa prova é um pouco diferente da tradicional, na medida em que as secretarias municipais de Educação participam da organização”. Cabe ao Impa conceber e disponibilizar a prova, mas são as secretarias de Educação que imprimem, corrigem e distribuem a prova nas suas escolas. Na Obmep tradicional, é o Impa que concebe, imprime, distribui e corrige as provas.

Imagem: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -