Observatório de Segurança de Guarulhos quer trazer mais informações para cidade

Da Redação

Lançado no final do ano passado, o Observatório de Segurança de Guarulhos, pretende trazer mais informações dos crimes cometidos na cidade. Atualmente são 44 grupos de WhatsApp, divididos por regiões, compostos por forças de segurança e moradores do entorno.

De acordo com o presidente e, também, capitão da Polícia Militar, Fernando Fabião, a medida pretende somar a ações como os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) e o projeto Vizinhança Solidária da PM. “Eu fui justamente na lacuna. Porque o que vinha acontecendo, tinha um roubo aqui, o bandido passava por outra rua e não tínhamos informações. Então, com o observatório, o principal ponto é centralizar informações de crimes e abastecer as forças de segurança da cidade”, afirmou.

Ele também comentou que muitas vezes os roubos acontecem até perto das residências de policias militares, que trabalham em outa cidade ou estado, por falta de informações integradas. Outro ponto promovido pelo observatório é a homenagem a Policias Militares e Guarda Civis Municipais, como incentivo à profissão. O próximo evento deve acontecer dia 30 deste mês, na Câmara Municipal.

O observatório foi criado baseado em modelos de outros já existes, além de seguir práticas utilizadas internacionalmente, como à política de tolerância zero, da cidade de Nova York. Pessoas que queiram participar dos grupos podem entrar em contato pelo WhatsApp 99537-0431.

Fabião também é vice-presidente da Associação de Defesa dos Agentes de Segurança Pública (Adeasp), que deve trabalhar de forma integrada com o observatório, oferecendo, por exemplo, assessoria jurídica para agentes de segurança.

Imagem: Arquivo Pessoal