O uso de armas químicas e o bombardeio na Síria

Da Redação

No dia 13 de abril o presidente dos EUA enviou mísseis aéreos a estabelecimentos de pesquisa e produção de armas químicas, com apoio bélico de países como França e Inglaterra. O que causou essa resposta militar foi o ataque com cloro e sarin, no início do mês, em uma cidade ocupada por rebeldes contrários ao governo de Bashar al-Assad. Este, por sua vez, nega que tenha sido responsável portal crime de guerra contra seus próprios civis. Seu principal apoiador, o governo russo, também nega participação na morte de dezenas de sírios. Hoje, considera-se que a guerra civil na Síria seja a maior crise humanitária do século XXI.

Imagem:  Civil Defense Idlib