O uno é o todo

Camila Amato
CEO Mundo Condomínio

Em um intervalo curto de tempo toda humanidade alterou sua rotina. Diante do invisível, as pessoas se veem obrigadas a fazer coisas que não imaginaria que fosse possível realizar, como por exemplo, trabalhar em casa, cuidar dos filhos, remanejar as atividades de suas empresas, sejam elas grandes ou não. Literalmente o ser humano se voltou para o seu “eu”.

Reorganizar suas tarefas diárias, enfrentar suas batalhas pessoais dentro de casa e também tendo que se preocupar com as atividades externas. Atividades essa que não são apenas as suas, mas sim, a do próximo. A pandemia trouxe a oportunidade de exercer a solidariedade, a compreensão, compaixão, entre outros sentimentos que estavam esquecidos pela grande maioria das pessoas. Haja equilíbrio emocional para uma mudança tão radical.

Hoje podemos ver atos de solidariedade explícita entre os condôminos de um condomínio, onde, ao entrar no elevador nos deparamos com uma lista de apartamentos que se oferecem para ir ao mercado, ou a padaria aos idosos do prédio, atualmente conhecido como grupo de risco do COVID-19. Ou podemos ver a compreensão entre os moradores ao abrir a porta do elevador e ver que o mesmo está com duas pessoas da mesma família e ter a auto responsabilidade em aguardar o próximo.

Os shows promovidos das sacadas, ou na própria área comum de um condomínio era infração condominial ou até mesmo caso de polícia. Hoje está sendo um entretenimento para enfrentar o isolamento social.

Além da solidariedade das micro sociedades (condomínios) citadas acima, a sociedade civil também se mobiliza para ajudar o próximo que não possui condições de ter o básico. A mobilização está sendo de alimentos e principalmente de produtos de higiene.

As pessoas precisaram da distância presencial para se reaproximar umas das outras. Começam a entender de que o UNO É O TODO. Que os simples gestos ao próximo que estavam esquecidos na rotina alucinante, hoje são essenciais para a vida.

Tudo isso irá passar, com certeza o invisível será vencido, mas a solidariedade deve
permanecer em nossas vidas. Somos parte de uma sociedade organizada e se cada um fizer a sua parte dentro de uma conduta correta, teremos equilíbrio. O UNO É O TODO, a cidadania começa em casa e vai onde estivermos!