Número de visitantes ao arquivo histórico apresenta queda expressiva

Lucy Tamborino

Ocupando uma área no Adamastor Centro, no bairro do Macedo, o Arquivo Histórico Municipal de Guarulhos teve seu número de visitas reduzido no ano passado. Até o mês de agosto, 175 pessoas frequentaram o local, apenas 13% de todas as visitas recebidas em 2017, quando foram contabilizadas 1.292 pessoas no espaço.

Os números registrados podem significar que as pessoas têm buscado menos por pesquisas referentes à cidade. No acervo em Guarulhos, além de documentos, sobre as atividades desenvolvidas pelo poder público, desde a fundação da cidade, há mais de 40 mil fotos. Outras memórias são mapas, desenhos técnicos, plantas, atas da Câmara, e de arquivos sobre os ex-prefeitos. Muitos documentos são fruto de doações de arquivos pessoais.               

De acordo com a responsável pelo espaço, a arquivista Araci Borges, a cultura, história e memória são elementos construtores da identidade da cidade, ajudando a eternizar momentos, fatos e notícias.

Todo o material fica disponível para que os interessados possam fazer pesquisas e trabalhos escolares, científicos ou acadêmicos, sempre de segunda a sábado, das 9h às 17h.

Imagem: Lucy Tamborino