Novo reservatório da Sabesp irá regularizar o abastecimento em Bonsucesso e no Jardim Ponte Alta

Da Redação

O reservatório Bonsucesso, previsto para ser inaugurado até 8 de dezembro pela Sabesp, é uma das maiores obras da companhia paulista para acabar com o rodízio de água em Guarulhos, mais especificamente no bairro de mesmo nome e no Jardim Ponte Alta. Ele irá atender uma população de aproximadamente 100 mil pessoas, o que corresponde a 7,32% da população guarulhense beneficiada apenas com esta intervenção.

O novo reservatório, orçado em R$ 7 milhões e localizado em Itaquaquecetuba, tem a capacidade de 6.300 m³, o que corresponde a 6,3 milhões de litros de água. Ele mais que dobra a reservação de água da região, que possui um reservatório de 5.000 m³, ou cinco milhões de litros. A nova obra irá servir apenas Guarulhos. O atual reservatório abastece os guarulhenses e Itaquaquecetuba.

“Guarulhos, pela sua condição financeira, não teria condições de executar essas obras. Por isso que essa parceria com a Sabesp é extremamente estratégica”, disse o prefeito de Guarulhos, Guti, durante visita à obra ontem. “Esta obra representa confiabilidade e regularidade no sistema. Teremos água com confiança e quantidade necessária para a população”, completou Debora Pierini Longo, superintendente da unidade de negócio Norte da Sabesp.

A estrutura a ser inaugurada é feita de chapa dobrada, com revestimento interno de inox e externo de aço galvanizado. A tecnologia de construção é alemã e, para esse tipo de material, trata-se do reservatório com o maior diâmetro (32 metros) do mundo. A esta obra irão se juntar 20 km de adutoras de água que deverão ser terminados até 8 de dezembro. Além disso, os já finalizados 30 km de tubulações irão acabar com o rodízio de água na cidade, conforme compromisso do prefeito Guti na assinatura do contrato de concessão dos serviços de abastecimento de água com a Sabesp em dezembro de 2018.

Atualmente 1,1 milhão de pessoas já não sofrem mais com o rodízio de água na cidade, o que equivale a mais de 80% da população. Até o final do ano, a expectativa é que todos os guarulhenses tenham água diariamente em suas torneiras, mesmo em períodos de calor, quando o consumo é maior.

Imagem: Márcio Lino/PMG