Nova Câmara Municipal será dividida em dois pavimentos com cinco blocos

Rômulo Magalhães

A Vila Augusta abrigará a nova sede própria da Câmara Municipal, que está em fase de obras e tem previsão de entrega para dezembro. Adquirido pelo valor de R$ 14,8 milhões, o imóvel vai gerar grande economia aos cofres públicos, já que o Legislativo atualmente gasta cerca de R$ 3 milhões por ano com aluguel da sede atual. Além disso, acomodará com mais conforto a população e os profissionais que executam suas funções no local. O endereço fica na avenida Guarulhos, 861.

A Folha Metropolitana visitou o imóvel (antigo prédio da fábrica Tapetes Lourdes) onde está sendo feita a construção coordenada pelos engenheiros da Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A (Proguaru), Lilian Machado Mendes e Evaldo Moura.

Em uma área de 8.636,90 metros², a nova Câmara terá dois pavimentos, com cinco blocos: recepção (1), administrativo (2), estacionamento (3), plenário (4) e gabinetes (5). O novo prédio contará com três entradas por ruas diferentes e o estacionamento terá capacidade para cerca de 80 veículos.

Visivelmente, o local ainda está em fase de demolição. De acordo com a engenheira Lilian, os trabalhadores estão preparando a área já para recebimento de pisos e esquadrias. “Essa parte de fazer toda a demolição, levantar todas as alvenarias e preparar o contra piso é a mais demorada”, declarou.

A parte administrativa contará com dois andares, assim como o bloco cinco, onde ficarão os gabinetes dos vereadores, além da TV Câmara. Entre o administrativo e o Legislativo, haverá uma passarela de transição, no segundo pavimento, para que os trabalhos burocráticos sejam facilitados. Serão 17 gabinetes no primeiro andar e 17 no segundo, com cerca de 13 m2 cada. “Além disso, estamos preparando salas de reuniões que futuramente podem virar gabinetes também”, ressaltou a engenheira.

Para melhor transição dos profissionais, o espaço da TV ficará ao lado do plenário, que também será modernizado. A galeria, que terá capacidade para cerca de 200 pessoas, ficará no primeiro andar. No térreo, existirá o arquivo e uma área de circulação.

Cerca de 70 pessoas trabalham diariamente para entrega em dezembro
Efetivamente, a obra começou no dia 8 de janeiro, e agora aproximadamente 70 pessoas, entre eletricistas, carpinteiros, pedreiros e ajudantes, trabalham no local. A reforma está orçada em R$ 6,7 milhões.

Foto: Rômulo Magalhães