Nem todas as ambulâncias e motolâncias previstas para atendimento circulam em Guarulhos

Mayara Nascimento

Para atender toda a população de Guarulhos seriam necessárias ao menos 15 ambulâncias. Mas não é o que acontece. Segundo a Folha Metropolitana apurou, apenas quatro ambulâncias e três motolâncias atendem as emergências do município.

“A moto chega mais rápido do que uma ambulância, a chance de salvar alguém é bem maior, mas sem os equipamentos e a manutenção dos veículos não conseguimos trabalhar”, contou um funcionário que prefere não se identificar.

A situação se arrasta há quase três anos. A falta de manutenção obriga alguns funcionários a colocarem dinheiro do próprio bolso para comprar peças para as motos.

O atendimento é prejudicado e nem todos os chamados são atendidos. “Muitos chamados entram para a fila de espera e o paciente é obrigado a contratar um serviço particular ou então chamar os bombeiros, que possuem mais carros”, completou.

A Secretaria de Saúde informou que o serviço de transporte ambulatorial conta com sete vans adaptadas e mais 18 comuns, além de duas ambulâncias e três Kombis. No Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), das 14 viaturas, cinco estão em manutenção. Além disso, o Samu dispõe de seis motos para o atendimento.

Imagem: Divulgação