Mulheres representam 40% dos empregados em Guarulhos

Mayara Nascimento

As mulheres ainda não são maioria no mercado de trabalho, mas já ocupam boa parte do direito que conquistaram ao longo dos anos. Em Guarulhos, somente no ano passado foram registrados 323.844 de trabalhos formais. Dentre o total, 130.144 eram mulheres que comandavam os cargos segundo dados do Ministério da Economia e da Secretária Especial de Previdência e Trabalho, representando 40% dos empregados.

Na cidade o salário médio do gênero foi de R$ 1.559,21. Na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), a média registrada gira em torno de R$ 2.885, valor ainda menor do que a dos homens, que bate a marca dos R$ 3.790.

Na RMSP 51% dos desempregados são do sexo feminino. Segundo a Fundação de Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em dezembro de 2018 o desemprego total alcançou 16,5% da população economicamente ativa da Região Metropolitana. A estimativa da pesquisa é que 57.529 mulheres ainda estavam desempregadas em Guarulhos.

Além da jornada dupla e muitas vezes tripla e a diferença salarial, a aposentadoria é outro assunto que preocupa as mulheres que estão inseridas no mercado de trabalho. A proposta da reforma da previdência prevê a idade mínima para mulheres de 62 anos. No dia 28 de fevereiro o presidente Jair Bolsonaro informou que aceita negociar alguns pontos da proposta e está disposto a baixar a idade mínima para aposentadoria de mulheres para 60 anos.

Imagem: Governo do Estado de São Paulo