MPF coordena esforços para ampliação de leitos de covid-19 na região de Guarulhos

O Hospital das Clínicas de Suzano (SP) inaugurou, nesta segunda-feira (12), 20 novos leitos de UTI e 10 de enfermaria para o tratamento de pacientes com covid-19. A criação das vagas é mais um resultado do diálogo que o Ministério Público Federal vem promovendo entre gestores estaduais e municipais do Alto Tietê na busca de soluções para a pandemia. As 12 cidades da região, que somam quase 4 milhões de habitantes, já contabilizam 6.049 mortes e 131.953 casos confirmados da doença.

O MPF tem realizado reuniões periódicas para definir saídas conjuntas aos desafios que os municípios do Alto Tietê vêm enfrentando. Os novos leitos em Suzano fazem parte dos compromissos que a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo havia assumido no primeiro desses encontros, em 19 de maio do ano passado. Nos últimos meses, a prometida ampliação de vagas também vem sendo implementada em unidades como o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, o Complexo Hospitalar Padre Bento (Guarulhos) e o Hospital Geral de Guaianazes (zona leste da capital), que presta atendimento aos moradores da região.

“A solidariedade e a harmoniosa conexão entre os mais variados órgãos da Administração Pública revelam-se imprescindíveis neste momento tão delicado e extraordinário da história da humanidade. É inegável o avanço proporcionado pelo alinhamento das demandas municipais com o governo do Estado de São Paulo para o enfrentamento da pandemia a partir desse diálogo”, destacou o procurador da República em Guarulhos Guilherme Roche Göpfert, representante do MPF nos encontros.

A reunião mais recente foi realizada no último dia 6 de abril, a distância. Um dos problemas discutidos na ocasião foi a falta de vacinas para imunizar os próprios profissionais de saúde, enquanto que a abertura para a aplicação em novos grupos prioritários da população em geral continua avançando de acordo com as faixas etárias. Após ouvir os relatos dos gestores municipais sobre a escassez das doses, o MPF solicitou à Secretaria Estadual de Saúde que tome medidas para que médicos, enfermeiros e auxiliares que atuam na linha de frente tenham efetiva prioridade na vacinação contra a covid-19.

Além da quantidade insuficiente de imunizantes, os municípios se queixam da dificuldade para a contratação de mais profissionais de saúde e da elevação dos preços de insumos básicos necessários para o tratamento dos pacientes. A demora na liberação de verbas do governo federal para o custeio de leitos é outra reivindicação constante dos gestores. Com orçamentos já comprometidos, as prefeituras têm sido obrigadas a sacrificar ainda mais as contas para manter em funcionamento 233 vagas de UTI na região com recursos próprios. O MPF tem buscado contato com o Ministério da Saúde para que os repasses sejam feitos de maneira mais ágil.

Participaram da reunião representantes dos municípios de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mairiporã, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano. Também estiveram presentes integrantes do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat).