Monte Etna ilumina noites na Itália com explosões e fontes de lava

O monte Etna da Itália, o vulcão ativo mais alto da Europa, está iluminando o céu noturno com explosões, fontes de lava e colunas de cinzas e maravilhando os observadores no local e nas redes sociais.

“Estamos observando uma atividade mais forte do que o normal, com mais magma subindo pelos dutos e mais ricos em gás”, disse Stefano Branca, chefe do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV) de Catânia, no sopé do vulcão, à Reuters.

A lava que desce ao longo da margem ocidental da montanha de 3,3 quilômetros de altura é visível na maior parte do litoral leste da Sicília. Twitter, Instagram e Facebook estão repletos de fotos e vídeos.

De Siracusa, no sul da Sicília, e das Ilhas Eólias, no litoral norte, imagens mostravam colunas de cinzas imensas e fontes vermelhas de fogo atingindo as encostas enevoadas do Etna.

A cratera sudeste está no epicentro da atividade, que começou em 16 de fevereiro e iluminou o vulcão seis vezes nos últimos oito dias. Cinzas e fragmentos de rocha cobriram ruas e edifícios de cidades pequenas vizinhas.

Na noite de quarta-feira, a fonte de lava alcançou uma altura de cerca de 400 metros, disse o INGV, que descreveu a atividade como “stromboliana” — uma referência ao pequeno, mas muito ativo vulcão Stromboli, situado no litoral da Sicília e conhecido por suas explosões frequentes de magma.

Branca disse que, no geral, a atividade do Etna é semelhante à das mais de 200 erupções ocorridas desde 1998 e que não existe risco para as pessoas e cidades ao redor da montanha.