Ministro da Infraestrutura garante que não haverá pedágio na Dutra em Guarulhos no edital da nova concessão

Da Redação

Em vídeo nas redes sociais na última quinta-feira (23), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, reafirmou o que o presidente Jair Bolsonaro já havia se comprometido com o prefeito Guti: retirar o pedágio em Guarulhos do novo modelo de concessão da rodovia Presidente Dutra.

De acordo com o ministro, seria usado um sistema similar do que é praticado na Europa, sendo cobrado somente o quilômetro rodado. “Mas a gente compreende que a rodovia presidente Dutra acaba sendo uma avenida que liga Guarulhos a São Paulo e não é justo que o usuário pague. Isso já está retirado do modelo”, garantiu.

No vídeo, o ministro ainda afirma será cobrado um preço menor de pedágio no trecho que liga São Paulo a Rio de Janeiro e que também não será instalado um pedágio em Barra Mansa (cidade do Rio de Janeiro).

Já Bolsonaro, que estava ao lado do ministro, mencionou que o governo deverá também estudar como aplicar o índice de reajuste anual nos pedágios sem que isso incida em 100% no valor da inflação – que hoje é calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).  O presidente defende a medida, uma vez, que, de acordo com ele, a reposição no salário do brasileiro não acompanha a inflação.

A via Dutra é administrada pela empresa CCR desde 1996. O contrato vence em março de 2021, mas a intenção do governo é realizar o certame no final do segundo semestre de 2020. O trecho a ser leiloado liga as duas maiores regiões metropolitanas do país (Rio de Janeiro e São Paulo), passando por 34 cidades. A nova concessão irá consistir na exploração do sistema rodoviário por 30 anos.

Imagem: Lucy Tamborino

- PUBLICIDADE -